Redação

Redação

Estava conversando com um colega de trabalho e ele disse que havia fechado uma prova de concurso, mas que tirou zero na redação por ter fugido do estilo que a banca havia proposto. Achei estranho e resolvi dar uma pesquisada.

Realmente tem banca que pede um estilo e se fugir dele já era. A maioria pede a dissertação que é a redação que estamos acostumados a fazer na escola, aquela que temos que defender nossa opinião acerca de um assunto.

Eu já fui concurseiro e nunca tive dificuldade na redação, apesar que se você analisar friamente meus textos, inclusive de meu livro A Fortaleza do Centro encontrará vários erros de português. Minha sorte e acredito que seja a de todos, é que a redação não é classificatória, ela é eliminatória, ou seja, se fizer pelo menos 60% tá aprovado.

Várias dicas que você encontrará aqui são de professores de português e lógico colocarei as minhas sugestões que sempre me ajudaram muito.

São dicas simples que a maioria desconsidera na hora do concurso e que poderá fazer a diferença, então leia com atenção e pratique.

redacao

Primeiro começarei com os tipos de redação:

1. Dissertação:

Defesa de uma ideia, ponto de vista ou questionamento. Primeiramente apresenta-se os pontos da ideia, depois você deverá convencer o leitor com argumentos e dados. E concluir com base nos argumentos.

Obs.: Pode-se acrescentar opiniões próprias ou de outros, mas que transmita credibilidade.

2. Narração:

Representação de fatos reais ou fictícios ( meu livro por exemplo ) com personagens e fatos que ocorrem em um determinado momento.

A narração de fatos reais você verá em jornais, livros de História etc..

A fictícia não tem compromisso com a realidade, sendo totalmente livre para quem vai criar.

É usado primeira pessoa para personagens e terceira pessoa quando é o narrador que fala.

3. Descrição:

É descrever a característica de um objeto, ideia ou fato.

O objetivo é dar informações sobre o foco principal, na qual o leitor crie a imagem.

Os pontos de vistas podem ser objetivo ou subjetivo:

Objetivo: Características precisas sem dúvida na interpretação.

Subjetiva: Palavras ricas em sentido, dando margem para mais de uma interpretação.

DICAS PARA ESCREVER BEM:

Introdução ( começo ):

Serve para mostrar o assunto para o leitor, chamar sua atenção. Não precisa se prolongar, utilize no máximo 6 linhas.

Dois erros comuns na introdução é iniciar com as mesmas palavras do título ou chavões conhecidos.

Desenvolvimento ( meio ):

É onde você vai defender a ideia colocada na introdução. Evite repetições e divagações ( ficar enrolando ). Utilize de 15 a 20 linhas nesta fase.

Conclusão ( Fim ):

Dependendo de quanto for exigido pela banca examinadora gaste no máximo 10 linhas na conclusão.

É o momento do ponto de vista do escritor que fechará a ideia. Evite dar margem a uma continuação do texto ou avisar que vai acabar, tipo concluindo, finalizando…

O importante na hora da redação é opinar sobre o tema, mostrar uma reflexão com argumentação bem fundamentada. Você deve ter opinião e não ficar em cima do muro, deve ser claro para o leitor.

Dica mais comum para melhorar seu nível de escrita: Ler e escrever muito. De preferência escreva à mão para fugir dos corretores de textos.

Agora vai as minhas dicas pessoais que nunca me deixaram na mão.

1º Evite usar as mesmas palavras, principalmente em inicio de paragrafo.

2º Leia pausadamente para ver se as pontuações estão corretas sentindo a sonorização do texto. Veja se o texto não dá tranco.

3º Nunca usar palavras que você não tenha absoluta certeza de que sabe como ela é escrita. Todas as palavras tem sinônimos.

São dicas simples e talvez até toscas, mas para mim valem ouro.

Acredito que agora a redação não será mais problema para você, e quando você for faze-la, não se esqueça que a redação é sua, então não tenha medo de opinar, pois sua opinião é necessária para dar credibilidade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *