Classe de palavras: Advérbio

Classe de palavras: Advérbio

Depois da parte teórica eu coloquei uma videoaula bem legal.

Após a videoaula tem algumas questões para você praticar seu conhecimento.

Tenho algumas postagem que acho interessante  e que acredito que você irá gostar:

Uma com todo conteúdo de português: português completo

conteúdo do concurso do TRE-SP 2016.

Como estudar para concursos públicos.

Gostaria de lembrar também que tenho um livro de aventura que publiquei a versão final em e-book no Amazon, A fortaleza do Centro, dá uma olhadinha nele é muito legal.

Bons estudos!


Advérbio:

É a palavra que modifica o sentido do verbo (maioria), do adjetivo e do próprio advérbio (intensidade para essas duas classes). Denota em si mesma uma circunstância que determina sua classificação:

  • lugar:longe, junto, acima, ali, lá, atrás, alhures;
  • tempo:breve, cedo, já, agora, outrora, imediatamente, ainda;
  • modo:bem, mal, melhor, pior, devagar, a maioria dos adv. com sufixo -mente;
  • negação:não, qual nada, tampouco, absolutamente;
  • dúvida:quiçá, talvez, provavelmente, porventura, possivelmente;
  • intensidade:muito, pouco, bastante, mais, meio, quão, demais, tão;
  • afirmação:sim, certamente, deveras, com efeito, realmente, efetivamente.

As palavras onde (de lugar), como (de modo), porque (de causa), quanto (classificação variável) e quando (de tempo), usadas em frases interrogativas diretas ou indiretas, são classificadas como advérbios interrogativos (queria saber onde todos dormirão / quando se realizou o concurso).

Onde, quando, como, se empregados com antecedente em orações adjetivas são advérbios relativos (estava naquela rua onde passavam os ônibus / ele chegou na hora quando ela ia falar / não sei o modo como ele foi tratado aqui).

As locuções adverbiais são geralmente constituídas de preposição + substantivo – à direita, à frente, à vontade, de cor, em vão, por acaso, frente a frente, de maneira alguma, de manhã, de repente, de vez em quando, em breve, em mão (em vez de “em mãos”) etc. São classificadas, também, em função da circunstância que expressam.

Quanto ao grau, apesar de pertencer à categoria das palavras invariáveis, o advérbio pode apresentar variações de grau comparativo ou superlativo.

Comparativo:

igualdade – tão + advérbio + quanto

superioridade – mais + advérbio + (do) que

inferioridade – menos + advérbio + (do) que

Superlativo:

sintético – advérbio + sufixo (-íssimo)

analítico – muito + advérbio.

Bem e mal admitem grau comparativo de superioridade sintético: melhor e pior. As formas mais bem e mais mal são usadas diante de particípios adjetivados. (Ele está mais bem informado do que eu). Melhor e pior podem corresponder a mais bem / mal (adv.) ou a mais bom / mau (adjetivo).

Quanto ao emprego:

  • três advérbios pronominais indefinidos de lugar vão caindo em desuso: algures, alhures e nenhures, substituídos por em algum, em outro e em nenhum lugar;
  • na linguagem coloquial, o advérbio recebe sufixo diminutivo. Nesses casos, o advérbio assume valor superlativo absoluto sintético (cedinho / pertinho). A repetição de um mesmo advérbio também assume valor superlativo (saiu cedo, cedo);
  • quando os advérbios terminados em -mente estiverem coordenados, é comum o uso do sufixo só no último (Falou rápida e pausadamente);
  • muito e bastante podem aparecer como advérbio (invariável) ou pronome indefinido (variável – determina substantivo);
  • otimamente e pessimamente são superlativos absolutos sintéticos de bem e mal, respectivamente;
  • adjetivos adverbializados mantêm-se invariáveis (terminaram rápido o trabalho / ele falou claro).

As palavras denotativas são séries de palavras que se assemelham ao advérbio. A Norma Gramatical Brasileira considera-as apenas como palavras denotativas, não pertencendo a nenhuma das 10 classes gramaticais. Classificam-se em função da idéia que expressam:

  • adição:ainda, além disso etc. (Comeu tudo e ainda queria mais);
  • afastamento:embora (Foi embora daqui);
  • afetividade:ainda bem, felizmente, infelizmente (Ainda bem que passei de ano);
  • aproximação:quase, lá por, bem, uns, cerca de, por volta de etc. (É quase 1h a pé);
  • designação:eis (Eis nosso carro novo);
  • exclusão:apesar, somente, só, salvo, unicamente, exclusive, exceto, senão, sequer, apenas etc. (Todos saíram, menos ela / Não me descontou sequer um real);
  • explicação:isto é, por exemplo, a saber etc. (Li vários livros, a saber, os clássicos);
  • inclusão:até, ainda, além disso, também, inclusive etc. (Eu também vou / Falta tudo, até água);
  • limitação:só, somente, unicamente, apenas etc. (Apenas um me respondeu / Só ele veio à festa);
  • realce:é que, cá, lá, não, mas, é porque etc. (E você lá sabe essa questão?);
  • retificação:aliás, isto é, ou melhor, ou antes etc. (Somos três, ou melhor, quatro);
  • situação:então, mas, se, agora, afinal etc. (Afinal, quem perguntaria a ele?).

1) (UFV-MG) Em todas as alternativas há dois advérbios, exceto em:
a) Ele permaneceu muito calado.
b) Amanhã, não iremos ao cinema.
c) O menino, ontem, cantou desafinadamente.
d) Tranquilamente, realizou-se, hoje, o jogo.
e) Ela falou calma e sabiamente.
2) (UFMG) Atenha-se aos excertos poéticos em evidência e, em seguida, responda às questões:
Poema só para Jaime Ovalle
Quando hoje acordei, ainda fazia escuro
(Embora a manhã já estivesse avançada).
Chovia.
Chovia uma triste chuva de resignação
Como contraste e consolo ao calor tempestuoso da noite.
Então me levantei,
Bebi o café que eu mesmo preparei,
Depois me deitei novamente, acendi um cigarro e fiquei pensando…(grifos nossos)
– Humildemente pensando na vida e nas mulheres que amei. (idem)
                                                                                        Manuel Bandeira
a) Os termos em destaque classificam-se como advérbios? No caso de uma reposta afirmativa, procure justificá-la, indicando também a circunstância expressa por eles.
b) Transforme-os em locuções adverbiais correspondentes.
3) Analise os advérbios em destaque, classificando-os de acordo com a circunstância que a eles se referem:

a) Hoje fomos surpreendidos com a chegada dos visitantes.
b) Não me incomodo com sua impaciência.
c) Talvez eu compareça ao seu aniversário.
d) Estamos muito contentes com sua aprovação.
e) Alegremente Pedro se despediu de sua família.

4) Os advérbios em “mente” das alternativas abaixo, designam a mesma circunstância, exceto em:
a) Os soldados combateram estoicamente até a morte.
b) Os fiscais sugeriram ironicamente que os candidatos fossem submetidos a um outro exame.
c) Possivelmente haverá uma nova oportunidade.
d) No momento da discussão, alguns convidados saíram sutilmente sem se despedirem.
5) (FATEC-SP) Assinale a frase que não apresenta locução adverbial.
a )“…a vista se perdendo no horizonte…”
b) “  É mais seguro ir andando, passo a passo…”
c) “… um homem que vivera nas montanhas…”
d) ”… o delicioso sentimento de dignidade e liberdade.”
 
6) (PUC-SP) Assinale a alternativa em que somente advérbios foram acrescentados à frase: “O tempo passou.”
a) O sofrido tempo não passou muito rápido, infelizmente.
b) O tempo passou bastante, majestoso.
c) Realmente, o tempo passou depressa demais.
d) Sim, o curto tempo já passou.
7) Assinale a frase que não apresenta locução adverbial.
a )“…a vista se perdendo no horizonte…”
b) “  É mais seguro ir andando, passo a passo…”
c) “… um homem que vivera nas montanhas…”
d) ”… o delicioso sentimento de dignidade e liberdade.”
8) (UFC) A opção em que há um advérbio exprimindo circunstância de tempo é:
A) Possivelmente viajarei para São Paulo.
B) Maria tinha aproximadamente 15 anos.
C) As tarefas foram executadas concomitantemente.
D) Os resultados chegaram demasiadamente atrasados.
9) (UNIFESP-2010) Considere a charge e as afirmações.
 
I. O advérbio já, indicativo de tempo, atribui à frase o sentido de mudança.
II. Entende-se pela frase da charge que a população de idosos atingiu um patamar inédito no país.
III. Observando a imagem, tem-se que a fila de velhinhos esperando um lugar no banco sugere o aumento de
idosos no país.
Está correto o que se afirma em
a) I apenas.
b) II apenas.
c) I e II apenas.
d) II e III apenas.
e) I, II e III.
10)  Morfologicamente, a expressão sublinhada na frase abaixo é classificada como locução:

“Estava à toa na vida…”

a) adjetiva       b) adverbial        c) prepositiva      d) conjuntiva         e) substantiva

 
 
Gabarito: 
1) A  2) a) Sim, pois indicam a circunstância expressa pelo verbo e, de acordo com esta, classificam-se como advérbios de tempo e modo.  b) “De novo” e com “humildade”.

3) a) advérbio de tempo b) advérbio de negação c) advérbio de dúvida d) advérbio de intensidade
e) advérbio de modo   4) C   5) D  6) C  7) D  8) C  9) E  10) B

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *