Menu fechado

Mês: dezembro 2016

Valores lógicos das proposições

Valores lógicos de uma proposição

 
Seguindo adiante no estudo da “linguagem proposicional” em matemática, temos que ter em mente que só existem dois valores lógicos para uma proposição: A verdade e a falsidade.
 
 Se a proposição for verdadeira seu valor lógico é a verdade e se a proposição for falsa seu valor lógico será a falsidade.
 
 Perceba que em lógica matemática não se diz que a proposição é “mentirosa”.  O correto e o mais elegante é dizer que a proposição é falsa. É mais ou menos como nos debates políticos, onde nenhum dos debatedores dizem que o outro está mentindo, mas sim dizem que seu oponente “falta com a verdade” em seus argumentos.  É claro que nos debates os políticos fazem isso menos por elegância e mais por medo de serem punidos por chamar o oponente de mentiroso…
 
Voltando ao que interessa, os símbolos utilizados para os valores lógicos da proposição são:
 
V se a proposição for verdadeira.
 
 F se a proposição for falsa.
 
Relembrando os dois princípios básicos que regem a lógica matemática:
 
 I – Não pode existir uma proposição falsa e verdadeira ao mesmo tempo (princípio da não contradição).
 
II – Toda proposição é verdadeira ou falsa, não existindo um terceiro caso. (princípio do terceiro excluído).
 
Entendemos então que uma proposição só pode ter um dos valores lógicos: V ou F.
 
Vejamos algumas proposições como exemplo:
 
1.    A aceleração da gravidade na Terra é 9,80665 m/s²
 
2.    A França é um país europeu.
 
3.    O rio Nilo cruza o território Brasileiro
 
4.    O Corinthians é o primeiro campeão mundial reconhecido pela FIFA
 
Nos exemplos acima, verificamos que as proposições 1,2 e 4 são verdadeiras (V) e apenas a proposição 3 é falsa (F).
 
Se você não gostou do exemplo dado, nós entendemos, afinal, esse valor para a aceleração da gravidade é apenas aproximado…
 
 Esse negócio de Falso e Verdadeiro pode parecer coisa boba, mas é muito importante seguir num ritmo de passo-a-passo para que nada fique perdido no caminho. A experiência nos mostra que uma das grandes desgraças no ensino de matemática são as pequenas coisas que passam batidas pelo estudante e que no final acabam impedindo que ele avance no aprendizado. Quem já estudou lógica de programação de computadores, sabe muito bem como é importante saber operar com os valores lógicos de uma proposição. Ainda não estamos operando com esses valores lógico, por enquanto, apenas fixe a idéia de que há apenas dois valores lógicos: Verdade (V) e Falsidade (F) e que em lógica matemática mentirinha com fundo de verdade não tem vez!
 
Fonte: QI educação
 

2º Exercícios postados no site Matematiquês

valores lógicos de uma proposição

1) Determinar o valor lógico (V ou F) de cada uma das seguintes proposições:

a.   O número 17 é primo. (   )

b.   Fortaleza é a capital do Maranhão. (   )

c.   TIRADENTES morreu afogado. (   )

d.   (3 + 5)2 = 32 + 52. (   )

e.   O valor archimediano de p é 22/7. (   )

f.     -1 < -7. (   )

g.   0,131313… é uma dízima periódica simples. (   )

h.   As diagonais de um paralelogramo são iguais. (   )

i.     Todo polígono regular convexo é inscritível. (   )

j.     O hexaedro regular tem 8 arestas. (   )

k.   A expressão n2 – n + 41 (nÎN) só produz números primos. (   )

l.     Todo número divisível por 5 termina por 5. (   )

m. O produto de dois números ímpares é um número ímpar. (   )

n.   sen2 30º + sen2 60º = 2. (   )

o.   1 + 3 + 5 + … + (2n – 1)2 = n2. (   )

p.   As raízes da equação x– 1 = 0 são todas reais. (   )

q.   O número 125 é cubo perfeito. (   )

r.    0, 4 e -4 são raízes da equação x– 16x = 0. (   )

s.   O cubo é um poliedro regular. (   )

t.  tg(p/4) < tg(p/6). (   )
Resposta:
a) V b) F c) F d) F e) V f) F g) V h) F i) V j) F k) F l) F
m) V n) F o) F p) F q) V r) V s) V t) F

Para completar seus estudos sobre os conceitos básicos de raciocínio lógico eu sugiro os links abaixo:

proposições; proposições simples; proposições compostas;valores lógicos das proposições; sentenças abertas; tabela verdade, número de linhas da tabela verdade; conectivos lógicos;  Negações de proposições. Lógica sentencial (ou proposicional)

Estrutura lógica de relações arbitrárias entre pessoas, lugares, objetos ou eventos fictícios; deduzir novas informações das relações fornecidas e avaliar as condições usadas para estabelecer a estrutura daquelas relações

Bom antes de colocar a matéria algumas explicações devem ser colocadas, para que você entenda o que estão pedindo. No Brasil há uma mania de mudarem as coisas só para complicar, não sei se é a elite intelectual que quer aparecer ou se é mania de grandeza. fizeram a mesma coisa com o Enem e agora vira e mexe fazem em concursos. Mudam os termos e o aluno que se vire; colocam termos genéricos que força o concurseiro ter que estudar um monte de matérias desnecessárias e como são genéricos os examinadores fazem do jeito que quiserem.

Pesquisei este assunto : Estrutura lógica de relações arbitrárias entre pessoas, lugares, objetos ou eventos fictícios e deduzir novas informações das relações fornecidas e avaliar as condições usadas para estabelecer a estrutura daquelas relações que estão intimamente ligadas.

em várias páginas de referências, páginas de cursos, apostilas de raciocínio lógico e inclusive em fórum onde participava professores de Raciocínio Lógico e ninguém sabe com 100% de segurança o que engloba esta matéria.

Sentenças Abertas

SENTENÇAS ABERTAS

  1. Sentenças Abertas

Na matemática ,uma sentença aberta (ou equação aberta) é descrita assim porque seu valor não pode ser determinado até que suas variáveis ​​sejam substituídas por números específicos, quando seu valor geralmente pode ser determinado (e, portanto, a sentença deixa de ser considerada como “aberta”). Essas variáveis podem assumir valores reais ou complexos, dependendo da igualdade ou desigualdade em questão. Os valores que produzem uma igualdade ou desigualdade verdadeira são chamados soluções, e “satisfazem” a igualdade/desigualdade.

Deveres dos administradores públicos

Deveres do administrador público.

São deveres do administrador público de acordo com a doutrina:

Poder-dever de agir: o poder administrativo conferido a administração para atingir o fim público representa um dever de agir e uma obrigação do administrador público de atuar em benefício da coletividade e seus indivíduos. E tal poder é irrenunciável (e devem ser executados pelo titular) e obrigatório.

Dever de eficiência: é a necessidade de tornar a atuação do administrador público mais célere, coordenado e eficiente, ou seja, é o dever de boa administração.

Dever de probidade: exige que a atuação do administrador público seja em consonância com os princípios da moralidade e honestidade administrativa sob pena de serem aplicadas sanções administrativas, penais e política (art. 37, §4º da CF).

Dever de prestar contas: Constitui um dever inerente do administrador público a prestação de contas referente à gestão dos bens e interesses da coletividade.

Fonte: Jus

Para complementar seus estudos veja os link abaixo:

Poderes e deveres dos administradores públicos: uso e abuso do poder; poderes vinculado, discricionário, hierárquico, disciplinar e regulamentar; poder de polícia; deveres dos administradores públicos.

Poderes Vinculado e Discricionário

Poderes Vinculado e Discricionário

Poder Vinculado

Poder Vinculado, também denominado de regrado, é aquele que a lei confere à Administração Pública para a prática de ato de sua competência, determinando os elementos e requisitos necessários à sua formalização.   Nesses atos, a Administração Pública fica inteiramente “presa” aos dispositivos legais, não havendo opções ao administrador: diante de determinados fatos, deve agir de tal forma.   Assim, diante de um Poder Vinculado, o particular tem um direito subjetivo de exigir da autoridade à edição de determinado ato.   Como exemplo do exercício do Poder Vinculado, temos a licença para construir. Se o particular atender a todos os requisitos estabelecidos em lei, a Administração Pública é obrigada a dar a licença.

Raciocínio Lógico para concursos 2018

Raciocínio Lógico para concursos 2018

Coloquei então todas as matérias como são pedidas nos concursos. E em ordem alfabética.

RACIOCÍNIO-LÓGICO

Afirmações e negações

Álgebra

Argumentos

Argumentos válidos

Arranjos e permutações.

Cálculos com porcentagens.

Combinações.

Compreensão de estruturas lógicas.

Compreensão e elaboração da lógica das situações por meio de raciocínio matemático.

Compreensão de estruturas lógicas de relações arbitrárias entre pessoas, lugares, objetos ou eventos fictícios; deduzindo novas informações das relações fornecidas e avaliando as condições usadas para estabelecer a estrutura daquelas relações.

Compreensão do processo lógico que, a partir de um conjunto de hipóteses, conduz, de forma válida, a conclusões determinadas.

Compreensão do processo lógico que, a partir de um conjunto de hipóteses,
conduz, de forma válida, a conclusões determinadas. (atualizada)

Compreensão e elaboração da estrutura lógica de situações-problema por meio de raciocínio dedutivo.

Compreensão e elaboração da lógica das situações por meio de: raciocínio verbal, raciocínio matemático, raciocínio sequencial, orientação espacial e temporal, formação de conceitos, discriminação de elementos.

Conceitos de raciocínio lógico

Conceitos básicos de raciocínio lógico: Proposições; proposições simples; proposições compostas;   valores lógicos das proposições; sentenças abertas; tabela verdade, número de linhas da tabela verdade; conectivos lógicos;  Negações de proposições. Lógica sentencial (ou proposicional)

conectivos lógicos

conectivos, tautologia e contradições, implicações e equivalências, afirmações e negações, argumento, silogismo, validade de argumento.

conetivos lógicos (conjunção, negação, disjunção inclusiva, condicional)

Conjuntos

Conjuntos numéricos (números naturais, inteiros, racionais e reais) e operações com conjuntos.

Deduzir novas informações das relações fornecidas e avaliar as condições usadas para estabelecer a estrutura daquelas relações.

Diagramas lógicos.

Equivalência e implicação lógica

Equivalência entre proposições

Equações e Inequações. Coloquei as do 1º grau ( equações do 2º grau e inequações do 2º grau)

Estruturas lógicas

Estruturas lógicas de relações arbitrárias entre pessoas, lugares, objetos ou eventos fictícios; deduzindo novas informações das relações fornecidas e avaliando as condições usadas para estabelecer a estrutura daquelas relações.

Estruturas lógicasLógica de argumentação: analogias, inferências, deduções e conclusões, Lógica sentencial (ou proposicional), EquivalênciasDiagramas lógicos (Representação por diagramas: Diagramas de Venn),
Lógica de primeira ordem, Princípios de contagem e probabilidade.

Geometria básica.

Implicação lógica; Equivalência lógica

Interpretação de informações de natureza matemática e probabilidade.

Leis  de Morgan

Lógica de argumentação

Lógica de argumentação: analogias, inferências, deduções e conclusões

Lógica proposicional

Lógica sentencial (ou proposicional)

Negação de proposições

Números e grandezas proporcionais: razões e proporções

Números relativos inteiros e fracionários, operações e propriedades

Operação com conjuntos.

Operações em conjuntos numéricos (naturais, inteiros, racionais e reais)

Operações, propriedades e aplicações (soma, subtração, multiplicação, divisão, potenciação e radiciação).

Orientação espacial e temporal

pertinência e inclusão

Porcentagem

Premissa e Conclusão

Princípios de contagem

Probabilidade

Probabilidade básica

Progressão aritmética

Progressão geométrica

Proposições categóricas

Proposição associada a uma condicional: Recíproca, Contrária e Contrapositiva

Proposições lógicas

Proposições simples e compostas

Propriedades Comutativa, Distributiva e Leis de De Morgan

Questões comentadas de raciocínio Lógico

Questões de Raciocínio Lógico

Raciocínio lógico: conectivos lógicos

Raciocínio lógico: Interpretação de informações de natureza matemática e probabilidade

Raciocínio Lógico: Lógica de argumentação

Raciocínio matemático

Raciocínio sequencial, orientação espacial e temporal

Raciocínio verbal

Representação por diagramas: Diagramas de Venn (Diagramas Lógicos)

Resolução de problemas envolvendo frações,  conjuntos,  porcentagens, sequências (com números, com figuras, de palavras).

Razões e Proporções

Regras de Três Simples e Compostas

Sentenças Abertas

Sequências numéricas

Silogismo

sistemas lineares.

Sistemas de Medidas

Tabela verdade

Tautologias, Contradições e Contingências

Teoria dos conjuntos

Teoria dos conjuntos: as relações de pertinência, inclusão e igualdade

Trigonometria

Valores lógicos das proposições

Volumes

Princípios da Supremacia do Interesse Público e da Indisponibilidade

1. Introdução

Os princípios da Supremacia do Interesse Público e da Indisponibilidade do Interesse Público, apesar de implícitos no ordenamento jurídico, são tidos como pilares do regime jurídico-administrativo. Isto se deve ao fato de que todos os demais princípios da administração pública são desdobramentos desses dois princípios em questão, cuja relevância é tanta que são conhecidos como supra