Menu fechado

Conceitos relacionados à Intranet e Internet

Conceitos relacionados à Intranet e Internet.

 

INTERNET

Conceito

Uma boa definição seria: é uma rede mundial de computadores. Aprofundando o conceito:

a) Rede de computadores é quando se tem 02 (dois) ou mais computadores interligados, como por exemplo numa sala de treinamento de informática, com a fim de compartilhar informações;

b)Rede mundial porque as diversas redes de computadores interconectadas estão “espalhadas” pelo mundo todo. Um requisito para fazer acessar a Internet é utilizar o TCP/IP e, além disso, ter um endereço IP válido para a mesma.

Notas:

10 Dicas para passar em um concurso público

Oi pessoal, estas teorias foram utilizadas por mim e deu certo, mas como cada pessoa tem uma maneira de ser, agir e pensar, ela não servirá a todos, mas se alguma coisa puder ajudar a melhorar seus estudos já estarei satisfeito.

Primeira coisa acredito que seja o objetivo claro do que você quer. Conheço pessoas que estudam por causa dos outros para justificar alguma coisa, tipo : “estou desempregado e as pessoas vão me tachar de vagabundo” ou “vou fazer um concurso para mostrar que sou uma pessoa que tenho objetivo de melhorar de vida”, e outras tantas. Faça por você e não pelos outros. Você é o único responsável por sua felicidade e tristeza, não jogue a culpa nos outros……Epa estou parecendo psicólogo kkkkk.

Então vamos lá falar do que interessa:

Caso preferir, no vídeo abaixo tem esta postagem em áudio e vídeo

É difícil passar em um concurso na primeira vez. Como dizia uma pessoa em um vídeo que vi no youtube (não lembro quem era, faz tempo), encare como uma faculdade; Você estuda 4 anos para depois arrumar um emprego, então estude constantemente visando concursos.

Como passar em concursos da CESPE

POR FAVOR DEIXEM COMENTÁRIOS SOBRE ESTA TEORIA E SUGESTÕES PARA AUXILIAR TODOS OS CONCURSEIROS DA  CESPE.

Vejo muito na internet este tema como passar em concursos da Cespe. Tem até vídeos no Youtube com milhares de acesso. Resolvi ler os textos e ver os vídeos e fazer um comentário. Logo no final da postagem tem um vídeo que é até interessante e tem seu mérito principalmente para quem não se preparou bem.

Minha experiência sobre concursos diz que para ter chance de passar em um concurso você deve acertar de 80% a 85%.

Esta percentual são para concursos com dificuldade média, que acredito que é o da Caixa e INSS.

Quando digo passar, significa ficar bem colocado com chances reais de ser chamado.

Vamos a minha matemática:

número de questões: 120 sendo:

Língua Portuguesa :14 questões com peso 2  total de pontos: 28
Demais conteúdos referentes Eliminatório  aos conhecimentos básicos: 36 questões com peso 1 com total de 36 pontos
Conhecimentos específicos: 70 questões com peso 2 com um total de 140 pontos

Total de pontos distribuídos: 204 pontos

você teria que acertar  de 80%(163 pontos) a 8

Cheque: Requisitos essenciais

Cheque – requisitos essenciais

O art. 1º da Lei n.º 7.357/85, expõe os requisitos essenciais que o cheque deve conter, a saber:

I) a denominação “cheque” inscrita no contexto do título e expressa na língua em que este é redigido (literalidade);

II) a ordem incondicional de pagar quantia determinada (autonomia);

III) o nome do banco (sacado) ou da instituição financeira que deve pagar (cartularidade);

IV) a indicação do lugar do pagamento;

V) a indicação da data e do lugar de emissão;

VI) a assinatura do emitente (sacador), ou de seu mandatário como poderes especiais (cartularidade).

Sendo o cheque um título formal, está revestido de requisitos que a lei lhe impõe, e faltando qualquer um desses requisitos, descaracteriza-se o documento como cheque, salvo as ressalvas legais, deixando de ser um título cambiário, e, portanto insuscetível de ser transmitido por endosso, passando aser um simples papel destituído da feição de cheque, uma simples prova de confissão de dívida, sujeitando-se à disciplina do direito comum.

Os bancos, por consciência de seus funcionários, costumam recusar os cheques mutilados ou partidos, ou que contiverem borraduras, emendas ou data suspeita. O art. 41 da lei vigente (lei nº 7357/85) repete a norma inconveniente, admitida pela antiga lei do cheque nº 2.591/1912, que admitia cheque nesse estado se o sacado (banco) pedisse explicações ou garantias para o pagamento do papel em tal estado. Esse artigo (art. 41, da atual lei), mantém a regra de que o sacado pode pedir explicações ou garantia para pagar cheque mutilado, ressacado ou partido, ou que contenha borrões, emendas e dizeres que não pareçam formalmente normais.

Admite-se, a fim de se adaptar à função específica para que foi dotado, estipular a forma de pagamento do cheque por várias modalidades: à pessoa nomeada, com ou sem cláusula expressa “à ordem”. “Ordem” é a cláusula pela qual o emissor admite a transferibilidade do título à ordem, através do endosso. Também o seu pagamento pode ser feito a pessoa nomeada, sem cláusula expressa à ordem. Nesse caso a cláusula à ordem fica simplesmente omitida não podendo o cheque ser pago a não ser em benefício da pessoa nomeada. Por outro lado, é possível que o pagamento seja concedido a pessoa nomeada com a cláusula “não à ordem” ou outra equivalente; assemelhando-se à hipótese anterior, apenas impede a transferência do título a outrem.

Fonte: Monografias.com.

 

4 REQUISITOS DE VALIDADE DO CHEQUE
Assim como os demais títulos de crédito, o cheque, pela formalidade que o reveste, está sujeito aos requisitos que a lei prevê como indispensáveis à sua validade.
Segundo Luiz Emygdio Franco da Rosa Junior requisito cambiário é a exigência feita por lei para que do documento conste determinado elemento.
Os requisitos podem ser essenciais ou supríveis, sendo essenciais aqueles necessários à validade da cambial onde, na sua falta, o documento não valerá como título de crédito ou, no presente caso, não tem valor como cheque já os requisitos supríveis são aqueles que a lei supre a sua ausência, isto é, caso ocorra a sua falta o documento não se desnatura como cheque.
Segundo dispõe o art. 1º da Lei nº 7.357/85, o cheque contém:
I – a denominação “cheque” inscrita no contexto do título e expressa na língua em que este é redigido;
II – a ordem incondicional de pagar quantia determinada;
III – o nome do banco ou da instituição financeira que deve pagar (sacado);
IV – a indicação do lugar de pagamento;
V – a indicação da data e do lugar de emissão;
VI – a assinatura do emitente (sacador), ou de seu mandatário com poderes especiais.

A não validade do cheque como tal, pela ausência de requisitos essenciais, decorre do art. 2º da Lei nº 7.357/85, que assim dispõe: “O título a que falte qualquer dos requisitos enumerados no artigo precedente não vale como cheque, salvo nos casos determinados a seguir:”

O artigo acima transcrito relaciona os requisitos que devem constar no cheque, porém sem fazer a distinção entre os requisitos essenciais e aqueles que na sua ausência não prejudicam a validade da cambial. Por sua vez, o art. 2º da referida lei, trata da invalidade do cheque como tal, pela ausência dos requisitos necessários bem como das
exceções expressamente previstas, ou seja, dos requisitos que, uma vez faltantes, não invalidam o título em questão. A seguir, faz-se uma breve análise dos requisitos essenciais e não-essenciais do cheque.
4.1 Requisitos essenciais
4.1.1 A denominação “cheque”

CONTINUA NA PARTE 2

ÉTICA NO SERVIÇO PÚBLICO: Código de Ética Profissional do Servidor Público Civil do Poder Executivo Federal: Decreto n.o 1.171/94 e Decreto 6.029/ 07

ÉTICA NO SERVIÇO PÚBLICO: Código de Ética Profissional do Servidor Público Civil do Poder Executivo Federal: Decreto n.o 1.171/94 e Decreto 6.029/ 07.

O código de ética em vigor foi elaborado pelo decreto nº 1.171/94 e alguns no  capítulo II onde se fala sobre as comissões de ética houve várias revogações feita pelo decreto 6.029/07 .

Fiz uma postagem com o decreto nº 1.171/94 e nela tem mais algumas videoaulas: CLIQUE AQUI!!

O Código de Ética Profissional do Servidor Público Federal, Decreto nº 1.171/94, é basicamente um guia de conduta profissional, ao contrário que muitos pensam, também pessoais, a que os servidores públicos estão submetidos. Ele prescreve a preservação dos mais nobres princípios éticos e morais, esperáveis no comportamento daqueles que têm, como profissão, o exercício de função pública.

Ele tem inspiração no artigo 37 “caput” da Constituição Federal de 1988. Além da inspiração constitucional, há também a legal, contida nas Leis 8112/90 (Regime Jurídico dos Servidores Pú

Regime jurídico único ( Lei do Servidor 8.112/90 ) e alterações, direitos e deveres do servidor público

Lei nº 8.112/1990: Direitos e Deveres

LEI Nº 8.112, DE 11 DE DEZEMBRO DE 1990, Dispõe sobre o regime jurídico dos servidores públicos civis da União, das autarquias e das fundações públicas federais.

 

Direitos do servidor público

 

Do Vencimento e da Remuneração

 

Vencimento é a retribuição pecuniária pelo exercício de cargo público, com valor fixado em lei.

Remuneração é o vencimento do cargo efetivo, acrescido das vantagens pecuniárias permanentes estabelecidas em lei.

A remuneração do servidor investido em função ou cargo em comissão será definida por lei específica.

MS-Windows 7 Parte 2

Manipulação de arquivos e pastas

 

Como criar uma pasta

 

Tem duas maneiras:

1º modo:

Vá ao local onde você quer abrir e no menu que está abaixo da barra de endereço e clica em nova pasta.

2º modo:

Vá ao local que quer criar a pasta e clique com o botão direito do mouse e vai em novo e depois pasta.

 

Como criar um arquivo:

O arquivo pode ser criado em qualquer editor como o Word, Excel, Power Point dentro outro, mas o sistema é sempre o mesmo.

Vou utilizar o bloco de notas:

 

Depois de feito o arquivo você vai em arquivo, depois vai em salvar e  escolhe um nome e o local onde quer salvar e pronto.  Se por acaso você alterou um arquivo e quer salvar outro mantendo o original é só ir em salvar como e escolher um outro nome e escolher o local e pronto.

 

 

 

 

Como renomear uma pasta ou arquivo:

O modo de renomear é o mesmo para pasta como para arquivo. Clique com o botão direito do mouse na pasta ou arquivo e clique em renomear

 

Como excluir um arquivo ou pasta

É o mesmo processo, clica com o botão direito do mouse e excluir.

 

Como copiar arquivos e pastas

É o mesmo processo só que duas vezes:

Primeiro você clica com o botão direito do mouse e copia

Depois vai ao local que quer colocar a cópia e clica com o botão direito de novo só que agora você vai aparecer a opção colar.

 

Uso dos menus:

 

Os programas quase sempre têm vários comandos que você possa usar e muitos deles estão em menus igual à de um restaurante, com uma lista de opções. Muitos menus ficam escondidos (ocultos) até que você clique na barra de menus abaixo da barra de titulo.

Para escolher um comando é só clicar nele. Às vezes aparece outro menu com mais opções(sub-menu) e se estiver cinza é por que ele não esta habilitado.

Clicando com a direita em quase todo do PC, como ícones, área de trabalho, barra de tarefas e etc. você também abre muitos menus.

 

Programas e aplicativos:

Programas e aplicativos basicamente é a mesma coisa.

Quase tudo que você faz no PC requer o uso de um programa; Se você for escrever precisará de um editor de texto,se for retocar uma imagem, precisará de um editor de imagem, para acessar a internet será necessário um navegador. Centenas de programas estão disponíveis para Windows.

No Windows o menu Iniciar é a porta de entrada para todos os programas do computador. O painel esquerdo do menu iniciar contem uma pequena lista de programas e mais os programas usados recentemente. Para abrir um programa é só clicar nele.Para procurar uma lista dos seus programas, clique no botão iniciar e em todos os programas.

Os programas quando são desenvolvidos tem um tipo de licença de uso dele, pode ser gratuito ou não.

Eles podem ser :

Freeware: é o mesmo que gratuito. Você pode usar todas as funções do programa sem restrições. O tempo de uso pelo usuário é ilimitado.

Shareware: o programa possui algumas limitações em relação ao acesso das funções ou limite de tempo de utilização, geralmente contado em dias, a partir do momento que o software é instalado. Para ter acesso a essas ferramentas bloqueadas ou usar por tempo indeterminado, o usuário é obrigado a comprar ele.

Adware: É gratuito porem o programa tem publicidade nele de forma que o usuário é obrigado a ter contato com aquele anúncio todas as vezes que utiliza-lo. A propaganda só é retirada mediante a um pagamento por parte do cliente.

Open source: os programas open source, são totalmente gratuitos e sem restrições aos usuários e possuem o código fonte de programação acoplada a eles. Isso significa que qualquer pessoa pode alterar as funções do programa sem a necessidade de nenhum tipo de pagamento aos criadores.

Interação com o conjunto de aplicativos MS-Office 2007/ MS-Office 2010:

Vasculhei a internet procurando o que eles estão querendo com este item e não achei nada. Acredito que seja algo simples para quem sabe sobre o sistema operacional e sobre o pacote Office. Caso você ache algo e queira acrescentar é só fazer um comentário.

Coloquei links para apostilas que foram disponibilizadas na internet gratuitamente:

Apostila Word 2007

Apostila Excel 2007

Apostila PowerPoint 2007

Apostila Word 2010

Apostila Excel 2010

Apostila PowerPoint 2010

 Para complementar seus estudos de informatica:

MS-Windows 7

 

MS-Windows 7

 

Conceito de Pastas:

Não contém informação propriamente dita. A função é organizar tudo que esta dentro de cada unidade. Elas contem arquivos e subpastas.

 

Diretórios:

É o mesmo que pasta, este termo era muito usado no tempo do DOS

 

Arquivos:

Os arquivos são o computador sem mais nem menos. Qualquer dado é salvo em seu arquivo correspondente. São fotos, vídeos, imagens, programas, músicas e etc..

 

Atalho:

 Repare que o atalho tem uma seta no canto inferior esquerdo.

É uma maneira rápida de abrir um arquivo, pasta ou programa; Um atalho não tem conteúdo algum e sua única função é “chamar o arquivo” que realmente queremos e que está armazenado em outro lugar.

 

Área de trabalho ou desktop:

É a área de exibição quando você liga o computador e faz o logon do Windows. Quando você abre programas ou pastas, eles são exibidos sobre a área de trabalho, Nela também é possível colocar itens, como arquivos e pastas, e organiza-los como quiser.  A  chamamos  de tela inicial do Windows. Ela é composta de :

  • Menu iniciar
  • Barra de tarefas
  • Área de notificação
  • Ícones, pastas e atalhos
  • Papel de parede ou plano de fundo.

 

Área de transferência:

É uma área de armazenamento temporário de informações que você copiou ou moveu de um lugar e planeja usar em outro lugar. Você pode selecionar texto ou elementos gráficos e em seguida, usar os comandos recortar ou copiar para mover sua seleção para a área de transferência, onde ela será armazenada ate que você use o comando colar para inseri-la em algum outro lugar. Quando desligar o PC, é apagado tudo que esta na área de transferência.

 

Manipulação de arquivos e pastas

CONTINUA NA PARTE 2

 

Conceito de Cinemática

Introdução a Cinemática:

Geralmente quando vamos fazer o estudo inicial de alguma disciplina, primeiramente procuramos saber do que ela trata, ou seja, qual a finalidade daquela matéria para nossas vidas, etc. Dessa forma, você pode estar se perguntando “Mas, afinal, o que é Física?”. Bem, uma forma cômoda de responder essa pergunta seria afirmamos: “Caro aluno, tudo o que você estudou até agora faz parte da Física”. A fim de completarmos essa afirmação, vamos a outra simples resposta:

“A Física estuda a natureza do Universo.”

A primeira parte da Física Clássica é denominada Mecânica. Esta é a parte da Física que estuda o movimento dos corpos, ou seja, é esta parte que procura responder questões como: o que é movimento? Como fazer para alterar o movimento de um corpo?, etc. Os objetos de estudo da Mecânica são divididos em cinemática, dinâmica e estática. Nosso objeto de estudo a princípio é a cinemática, que é a parte da Física que estuda o movimento de um corpo sem se preocupar com a causa desse movimento.

Movimento e Repouso

O que significa dizer que “um corpo está em movimento”? Em nossas experiências diárias não vemos dificuldades para responder essa pergunta. Se virmos, por exemplo, um poste na rua, diremos que ele está em repouso. Mas se virmos uma pessoa andando na rua, diremos que ela está em movimento. Segundo a Física, os conceitos de movimento e repouso são relativos, pois, para tal definição, devemos levar em consideração um referencial. Nesse caso, a definição correta de movimento e repouso é:

Um corpo estará em movimento sempre que mudar de posição, no decorrer do tempo, em relação a um referencial adotado; e em repouso, sempre que sua posição se mantiver a mesma (constante) no decorrer do tempo em relação ao referencial que foi adotado.

Referencial

Com a finalidade de tornar mais precisa a análise dos movimentos, podemos usar como referencial um sistema de coordenadas

Funções da linguagem

Funções da linguagem

 

Para que serve a linguagem?

 

Sabemos que a linguagem é uma das formas de apreensão e de comunicação das coisas do mundo. O ser humano, ao viver em conjunto, utiliza vários códigos para representar o que pensa, o que sente, o que quer, o que faz.

Sendo assim, o que conseguimos expressar e comunicar através da linguagem? Para que ela funciona?

A multiplicidade da linguagem pode ser sintetizada em seis funções ou finalidades básicas. Veja a seguir:

  1. Função Referencial ou Denotativa
  2. Função Expressiva ou Emotiva
  3. Função Apelativa ou Conativa
  4. Função Poética
  5. Função Fática
  6. Função Metalinguística

 

  1. Função Referencial ou Denotativa

Transmite uma informação objetiva sobre a realidade. Dá prioridade aos dados concretos, fatos e circunstâncias. É a linguagem característica das notícias de jornal, do discurso científico e de qualquer exposição de conceitos. Coloca em evidência o referente, ou seja, o assunto ao qual a mensagem se refere.

Exemplo:

“Bancos terão novas regras para acesso de deficientes”. O Popular, 16 out. 2008.

  1. Função Expressiva ou Emotiva

Reflete o estado de ânimo do emissor, os seus sentimentos e emoções. Um dos indicadores da função emotiva num texto é a presença de interjeições e de alguns sinais de pontuação, como as reticências e o ponto de exclamação.

Exemplos:

“Porém meus olhos não perguntam nada./ O homem atrás do bigode é sério, simples e forte./Quase não conversa./Tem pou

Emprego e correlação verbal – Parte 2

Imperativo

Emprega-se o imperativo (afirmativo e negativo) para:

a) exprimir ordem, solicitação, convite, conselho:
Saia daqui imediatamente!
Abraa janela, por favor.
Quando ele chegar, fiquequieta, não abra a boca!

Infinitivo

Emprega-se o infinitivo para:

a) formar, com o verbo principal, inúmeras locuções verbais:
Devemos dormir aqui, pois somente amanhã poderemos chegar ao local.
b) substituir o imperativo (atenuando a ordem):
Trazer todos os documentos no dia da apresentação.
Na data de inscrição, respeitar todos os prazos determinados.

c) substituir o gerúndio (neste caso, o infinitivo virá com preposição a):
Ele esteve a andar por aqui novamente.
Todos estavam a mentir.

d) substituir o substantivo:
Viajar alegrará a todos.
É necessário obedecera esta lei.

Gerúndio

Emprega-se o gerúndio para:

a) formar, com o verbo principal, inúmeras locuções verbais:
Todos vêm trabalhando com o mesmo objetivo.

b) encabeçar orações reduzidas:
Obedecendo ao regulamento, viveremos mais felizes.
Ficando ele em silêncio, incriminou-se ainda mais.

c) formar orações reduzidas iniciadas por em:
Em se tratando de polêmicas, este é um tema fértil.
Em se cantando, vive-se melhor.

 Particípio

Emprega-se o particípio para:

a) ser o verbo principal no tempo composto (voz ativa), com os verbos ter ou haver como auxiliares:
Não tínhamos acertado o pagamento.
Ela havia viajado para vários lugares.

b) formar a voz passiva analítica, tendo o verbo ser como auxiliar (também estar e ficar em certas construções):
O encontro será realizado às 10 horas.
Os ingressos foram retirados

c) encabeçar orações reduzidas:
Analisadas as propostas, fizeram o acordo.
Constatado o erro, fez-se a correção imediatamente.

d) exercer a função de adjetivo:
O carro descontrolado foi de encontro ao muro reformado.

cantar viver partir

Indicativo
Presente
canto vivo parto
cantas vives partes
canta vive parte
cantamos vivemos partimos
cantais viveis partis
cantam vivem partem

Pretérito Perfeito
cantei vivi parti
cantaste viveste partiste
cantou viveu partiu
cantamos vivemos partimos
cantastes vivestes partiste
cantaram viveram partiram

Pretérito Imperfeito
cantava vivia partia
cantavas vivias partias
cantava vivia partia
cantávamos vivíamos partíamos
cantáveis vivíeis partíeis
cantavam viviam partiam

Pretérito Mais-que-perfeito
cantara vivera partira
cantaras viveras partiras
cantara vivera partira

Emprego e correlação verbal

No final da postagem tem uma videoaula bem interessante.

E você, qual o concurso você vai fazer? Deixe um comentário para mim, pois posso fazer postagens direcionadas para ele e te ajudar mais. Aproveita também para inscrever seu e-mail para receber conteúdos todos os dias.

Dica: Para você que não esta encontrando o conteúdo que precisa ou prefere estudar por apostilas dá uma olhada no site Apostilas Opção, lá eles tem praticamente todas as apostilas atualizadas de todos os concursos abertos. Caso queira saber por que indico as Apostilas Opção clique aqui!

Bons estudos!

emprego dos modos e tempos verbais

modos

Três são os modos: indicativo, subjuntivo imperativo. Normalmente, o indicativo exprime certeza e é o modo típico das orações coordenadas e principais; o subjuntivo exprime incerteza, dúvida, possibilidade, algo hipotético e é mais comum nas subordinadas; por fim, o imperativo exprime ordem, solicitação, súplica.

Há construções que permitem tanto um modo como outro, algo que dependerá do comprometimento do usuário e suas intenções:

Só deixe entrar os que têm a roupa adequada.
(indicativo: há certeza do fato, trabalha-se o fato de forma convicta, direta)

Só deixe entrar os que tenham a roupa adequada.
(subjuntivo: projeta-se a possibilidade, trabalha-se o hipotético, não há certeza)

 

TEMPOS

Presente do indicativo

Emprega-se o presente do indicativo para:

a) expressar simultaneidade ao momento da fala:
Agora falo eu!
Estou

b) indicar ação habitual:
A Terra gira em torno do sol.
Eles estudam todos os dias.

c) mostrar algo permanente (como uma verdade absoluta):
provérbios: Deus ajuda quem cedo madruga.
·definições: O homem é um ser racional.

d) narrar com mais atualidade (cria-se uma proximidade com o momento do fato, dando mais realismo e vivacidade; também é chamado de presente histórico):
Com a ditadura, o Brasil passa por um longo período de silêncio.
Em 1980, explosão em usina nuclear gera várias manifestações.

e) substituir o futuro do presente do indicativo:
Você volta aqui amanhã? (=Você voltará aqui amanhã?)

f) substituir o imperativo (atenuando a ordem):
Você pega o livro. (= Pegue o livro)

g) substituir o pretérito imperfeito do subjuntivo (mais usado informalmente):
Se ele não vem até aqui, seria pior para todos. (= Se ele não viesse)

h) substituir o futuro do subjuntivo (expressa certeza, convicção da ocorrência):
Se ele não vem até aqui, não pago. (= Se ele não vier até aqui)

Morfossintaxe – Período simples e Período composto – Parte 3

Período composto por subordinação: Quando uma das orações(subordinada) depende sintaticamente da outra (principal) para fazer sentido.

Ex.: Não fui ao treino (oração principal), por que tinha aula (oração subordinada).

Para saber mais sobre o período composto por subordinação tenho um postagem que explico melhor este assunto: Relações de subordinação entre orações e entre termos da oração

ou no vídeo abaixo: