Menu fechado

Formação das palavras

Formação das palavras

Formação das palavras

Para analisar a formação de uma palavra, deve-se procurar a origem dela. Caso seja formada por apenas um radical, diremos que foi formada por derivação; por dois ou mais radicais, composição. São os seguintes os processos de formação de palavras:

Derivação: Formação de novas palavras a partir de apenas um radical.

Derivação Prefixal

Acréscimo de um prefixo à palavra primitiva; também chamado de prefixação.

Por exemplo: antepasto, reescrever, infeliz.

Derivação Sufixal

Acréscimo de um sufixo à palavra primitiva; também chamado de sufixação.

Por exemplo: felizmente, igualdade, florescer.

Derivação Prefixal e Sufixal

Acréscimo de um prefixo e de um sufixo, em tempos diferentes; também chamado de prefixação e sufixação.

Por exemplo: infelizmente, desigualdade, reflorescer.

Derivação Parassintética

Acréscimo de um prefixo e de um sufixo, simultaneamente; também chamado de parassíntese.

Por exemplo: envernizar, enrijecer, anoitecer.

Obs.: A maneira mais fácil de se estabelecer a diferença entre Derivação Prefixal e Sufixal e Derivação Parassintética é a seguinte: retira-se o prefixo; se a palavra que sobrou existir, será Der. Pref. e Suf.; caso contrário, retira-se, agora, o sufixo; se a palavra que sobrou existir, será Der. Pref. e Suf.; caso contrário, será Der. Parassintética. Por exemplo, retire o prefixo de envernizar: não existe a palavra vernizar; agora, retire o sufixo: também não existe a palavra enverniz. Portanto, a palavra foi formada por Parassíntese.

Derivação Regressiva

É a retirada da parte final da palavra primitiva, obtendo, por essa redução, a palavra derivada.

Por exemplo: do verbo debater, retira-se a desinência de infinitivo -r: formou-se o substantivo debate.

Derivação Imprópria

É a formação de uma nova palavra pela mudança de classe gramatical. Por exemplo: a palavra gelo é um substantivo, mas pode ser transformada em um adjetivo: camisa gelo.

Composição

Formação de novas palavras a partir de dois ou mais radicais.

Composição por justaposição

Na união, os radicais não sofrem qualquer alteração em sua estrutura. Por exemplo: ao se unirem os radicais ponta e pé, obtém-se a palavra pontapé. O mesmo ocorre com mandachuva, passatempo, guarda-pó.

Composição por aglutinação

Na união, pelo menos um dos radicais sofre alteração em sua estrutura. Por exemplo: ao se unirem os radicais água e ardente, obtém-se a palavra aguardente, com o desaparecimento do a. O mesmo acontece com embora (em boa hora), planalto (plano alto).

Hibridismo

É a formação de novas palavras a partir da união de radicais de idiomas diferentes.

Por exemplo: automóvel, sociologia, sambódromo, burocracia.

Onomatopeia

Consiste em criar palavras, tentando imitar sons da natureza. Por exemplo: zunzum, cricri, tiquetaque, pingue-pongue.

Abreviação Vocabular

Consiste na eliminação de um segmento da palavra, a fim de se obter uma forma mais curta.

Por exemplo: de extraordinário forma-se extra; de telefone, fone; de fotografia, foto; de cinematografia, cinema ou cine.

Siglas

As siglas são formadas pela combinação das letras iniciais de uma sequência de palavras que constitui um nome.

Por exemplo: IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística); IPTU (Imposto Predial, Territorial e Urbano).

Neologismo semântico

Forma-se uma palavra por neologismo semântico, quando se dá um novo significado, somado ao que já existe.

Por exemplo, a palavra legal significa dentro da lei; a esse significado somamos outro: pessoa boa, pessoa legal.

Empréstimo linguístico

É o aportuguesamento de palavras estrangeiras; se a grafia da palavra não se modifica, ela deve ser

escrita entre aspas. Por exemplo: estresse, estande, futebol, bife, “show”, xampu, “shopping center”.

Fonte: Matéria retirada do site Algo Sobre

 

Classe de palavras: Artigo

Artigo

Precede o substantivo para determiná-lo, mantendo com ele relação de concordância. Assim, qualquer expressão ou frase fica substantivada se for determinada por artigo (O ‘conhece-te a ti mesmo’ é conselho sábio). Em certos casos, serve para assinalar gênero e número (o/a colega, o/os ônibus).

Os artigos podem ser classificado em:

  • definido – o, a, os, as – um ser claramente determinado entre outros da mesma espécie;Por exemplo: Eu matei  animal.
  • indefinido – um, uma, uns, umas – um ser qualquer entre outros de mesma espécie;Por exemplo: Eu matei um animal.

Podem aparecer combinados com

Redação

Estava conversando com um colega de trabalho e ele disse que havia fechado uma prova de concurso, mas que tirou zero na redação por ter fugido do estilo que a banca havia proposto. Achei estranho e resolvi dar uma pesquisada.

Realmente tem banca que pede um estilo e se fugir dele já era. A maioria pede a dissertação que é a redação que estamos acostumados a fazer na escola, aquela que temos que defender nossa opinião acerca de um assunto.

Eu já fui concurseiro e nunca tive dificuldade na redação, apesar que se você analisar friamente meus textos, inclusive

Conectores

Em gramática, articuladores do discurso ou conectores são expressões que num texto ligam palavras e frases.

Os conectores são, assim, palavras ou expressões que se utilizam para especificar as relações entre vários segmentos linguísticos de um texto – sequencializam as ideias e estabelecem ligação entre elas.

O uso correto de conectores permite uma maior coesão textual e envolve uma compreensão facilitada da globalidade do texto.

Os conectores pertencem a diversas classes de palavras – conjunções (ou locuções conjuncionais) coordenativas e subordinativas, advér

Como se preparar para a prova do Enem

Resultado de imagem para enem

O Enem esta chegando e você deve pensar nas revisões para as provas. Faltando apenas 15 dias para a prova você deve relaxar e e deixar de estudar novos conteúdos e focar nas revisões.

Vi no jornal umas dicas interessantes que acredito que lhe ajudarão bastante:

  1. Revise e resolva questões
  2. Foque nos pontos fortes
  3. treine mais redações e cronometre uma hora
  4. refaça provas do Enem no mesmo tempo
  5. Leia a prova inteira e marque as fáceis. Depois resolva elas primeiro.
  6. Lembre-se da TRI(teoria de resposta do Enem) faças sempre as mais fáceis primeiro
  7. revise conteúdo a partir de exercícios
  8. Relaxe e pratique exercícios físicos leves
  9. Leia assuntos atuais
  10. Assista a videoaulas
  11. Coloque o sono em dia
  12. Vá antes no local da prova e cronometre para no dia não chegar atrasado.
  13. Revise tudo que tem que levar no dia da prova

Minha experiência em concurso diz que devemos relaxar e focar nos pontos fortes e não se cobrar tanto. Veja a média que passaram no curso e universidade que você deseja e transforme em número de questões. Você verá que apesar da enorme quantidade de pessoas disputando você verá que pode errar muitas questões. Com isto você ficará tranquilo e fará uma excelente prova.

Boa sorte!

Construção Frasal

Construção Frasal

Palavras simples, precisas adequados isto para que o texto seja claro.

Construção da frase.

 Frase Curta – ordem direta – clareza.

Frase clara – curta e direta.

Evite: Frases longas

Insersões desnecessárias

Obscuridade

Ambiguidade

Dupla interpretação.

Preferir frases longas não é crime, o problema é que as frases longas dificultam a compreensão imediata, são mais difíceis de ser pontuadas (principalmente quanto ao uso da vírgula) e exigem um cuidado maior com a concordância. A frase constituída em ordem direta (sujeito+verbo+complemento) facilita

Níveis de linguagem

A língua possui variações dentro de si, que pode ser popular, vulgar, regional ou culta.

A fala e escrita, em uma determinada situação de comunicação, têm os ditos “níveis de linguagem”. Esses dizem respeito à concordância em que o emissor e o receptor estão para que possam ser compreendidos, e para tanto, existem linguagens diferentes para ocasiões distintas. A gramática normativa dita as regras de coerência, entretanto, na fala e escrita, especialmente informal, podemos

Reconstrução de informações do texto: identificação de informações implícitas

charge-politica-humor1

Achei dois textos legais que tenho certeza lhe serão muito útil.

O primeiro texto foi desenvolvido por Priscila Gomes no site Sou Mais Enem, inclusive no final da postagem tem um vídeo dela explicando o assunto.

O segundo texto foi tirado  do site da Globo Educação que tem um questão do Enem interessante

Coloquei também um vídeo do QG do Enem muito interessante vale a pena assistir.

E você, qual o concurso você vai fazer? Deixe um comentário para mim, pois posso fazer postagens direcionadas para ele e te ajudar mais. Aproveita também para inscrever seu e-mail para receber conteúdos todos os dias.

Dica: Para você que não esta encontrando o conteúdo que precisa ou prefere estudar por apostilas dá uma olhada no site Apostilas Opção, lá eles tem praticamente todas as apostilas atualizadas de todos os concursos abertos. Caso queira saber por que indico as Apostilas Opção clique aqui!

Bons estudos!

Hoje, vamos falar sobre a importância das informações implícitas para a interpretação de texto. Inicialmente, precisamos entender que, na elaboração de uma mensagem, nem sempre aquilo que procuramos dizer está explícito, ou seja, nem sempre é dito de forma direta ou objetiva.

Muitas vezes, para percebermos o que está implícito em um enunciado, precisamos lidar com conhecimento de mundo (cultura geral), com deslocamento contextual ou, até mesmo, com alguns indicadores linguísticos.

Observem a piada a seguir:

“Um louco pergunta para um outro:

Convergências e diferenças entre a gestão pública e a gestão privada

Convergências e diferenças entre a gestão pública e a gestão privada.

A Administração Pública, enquanto vertente específica da ciência da Administração,preocupa-se com muitas questões comuns a esse campo do conhecimento. De fato,também o Estado se manifesta, em suas ações, através da criação e funcionamento das organizações públicas. Estas se assemelham às organizações privadas na medida em que necessitam também da aplicação dos processos administrativos já vistos, ou seja, Planejamento, Organização, Direção e Controle.

Também nas organizações públicas encontraremos questões relativas a campos tradicionais de estudo da Administração, tais como Recursos Humanos, Finanças,Administração de Materiais, Contabilidade, Orçamento, Prestação de Serviços,Atendimento ao Público, Tecnologia de Informação, etc.

Como se verá mais adiante, existe atualmente uma tendência muito forte nasorganizações públicas no sentido das mesmas incorporarem cada vez mais no seugerenciamento diário algumas técnicas há muito empregadas nas organizações privadas, uma vez que os desafios e problemas organizacionais são, sob muitos aspectos, semelhantes.

No entanto, cabe destacar algumas características que tornam a administração pública diferente da administração privada, o que, por conse

Lei n°. 8.078/90 (Código de Defesa do Consumidor)

Esta postagem foi desenvolvida da seguinte forma:

1º Link para a Lei n°. 8.078/90 (Código de Defesa do Consumidor) retirada do site oficial do Governo Federal: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/L8078.htm

2º Um artigo que comenta sobre a Lei retirado do site Conteúdo jurídico

3º Vídeos aulas produzido por Meritus online.

Caso você queira acrescentar algo faça um comentário.

Espero que aproveitem bem e bons estudos!

1º Link para a Lei n°. 8.078/90 (Código de Defesa do Consumidor) retirada do site oficial do Governo Federal: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/L8078.htm 

2º Um artigo que comenta sobre a Lei retirado do site Conteúdo jurídico 

O Código de Defesa do Consumidor – Lei 8.078/90, cuja vigência se deu em 11 de março de 1990, foi elaborado mediante mandamento constitucional, previsto no artigo 48 do ADCT, a fim de trazer regras e princípios específicos para a tutela dos consumidores. Conforme explanado anteriormente, a Lei n 8.078/90 foi organizada na forma de Código (conjunto estruturado de leis) e dividida, basic