Menu fechado

Tag: enem

Teoria cinética dos gases

Teoria cinética dos gases

A postagem abaixo foi retirada do site: Mundo Educação

Um pouco da história da teoria dos gases

Após inúmeros estudos realizados, em meados de 1840, estudiosos concluíram que o calor é uma forma de energia e não uma substância, como se imaginava.

Entre os pesquisadores em destaque estão James Prescott Joule e Rudolf Clausius que, através de seus estudos, chegaram à conclusão de que o calor está relacionado à energia cinética dos átomos e às moléculas de uma substância.

Essa teoria apresentada não era aceita em razão de se tratarem de partículas microscópicas, ou seja, invisíveis a olho nu, o que barrava sua aceitação na comunidade científica.

Divisão celular

No final da postagem tem duas videoaulas para complementar seus estudos

E você, qual o concurso você vai fazer? Faça um comentário para mim, pois posso fazer postagens direcionadas para ele e te ajudar mais. Aproveita também para inscrever seu e-mail para receber conteúdos todos os dias.

Lembrando também que tenho um livro de aventura muito legal e se você gosta do gênero dá uma olhadinha você vai gostar: Kalena: A Fortaleza do Centro

Bons estudos!

Os cromossomos são responsáveis pela transmissão dos caracteres hereditários, ou seja, dos caracteres que são transmitidos de pais para filhos. Os tipos de cromossomos, assim como o número deles, variam de uma espécie para a outra. As células do corpo de um chimpanzé, por exemplo, possuem 48 cromossomos, as do corpo humano, 46 cromossomos, as do cão, 78 cromossomos e as do feijão 22.

Notação Científica

notação

No final da postagem tem uma videoaula para complementar seus estudos

E você, qual o concurso você vai fazer? Faça um comentário para mim, pois posso fazer postagens direcionadas para ele e te ajudar mais. Aproveita também para inscrever seu e-mail para receber conteúdos todos os dias.

Lembrando também que tenho um livro de aventura muito legal e se você gosta do gênero dá uma olhadinha você vai gostar: Kalena: A Fortaleza do Centro

Bons estudos!

Notação científica

A notação científica serve para expressar números muito grandes ou muito pequenos. O segredo é multiplicar um numero pequeno por uma potência de 10.

A forma de uma Notação científica é: m . 10 e, onde m significa mantissa e E significa ordem de grandeza. A mantissa SEMPRE será um valor em módulo entre 1 e 10.

Origem e evolução das células

A origem e evolução das células

HISTÓRICO

 As células, base dos estudos de biologia – fundamentais para a prova do Enem -, foram descobertas com o auxílio de um microscópio pelo cientista inglês Robert Hooke (1635 – 1703), a partir de uma cortiça que tem a função de proteger os troncos das árvores. Ele observou pequenas cavidades que seriam a parede celular das células mortas e deu-lhes o nome de células (diminutivo latino de cella, lugar fechado, pequeno cômodo).

Interpretando transformações químicas

Interpretando transformações químicas

Índice:

Primeira interpretação – Modelo atômico de Dalton

Novas ideias sobre a estrutura do átomo – modelos de Thomson e Rutherford-Bohr

Representação dos elementos químicos

E você, qual o concurso você vai fazer? Faça um comentário para mim, pois posso fazer postagens direcionadas para ele e te ajudar mais. Aproveita também para inscrever seu e-mail para receber conteúdos todos os dias.

Lembrando também que tenho um livro de aventura muito legal. Leia o primeiro capítulo que tenho certeza você irá gostar muito: Kalena: A Fortaleza do Centro 

Bons Estudos!

Interpretando as transformações químicas:

PRIMEIRAS INTERPRETAÇÕES – MODELO ATÔMICO DE DALTON

No fim do século XVIII, muito conhecimento sobre as transformações químicas tinha sido adquirido, tais como: não se poder obter qualquer quantidade de produto a partir de uma certa quantidade de matéria-prima e, também, que as massas se conservavam numa transformação química.

Noções de ordem de grandeza

NOÇÕES DE ORDEM DE GRANDEZA

A ordem de grandeza é a potência de 10 mais próxima do valor que se deseja encontrar.

A ordem de grandeza (O.G.) é um valor aproximado, um parâmetro próximo do número que se quer.

Alguém pergunta a você qual a altura de um prédio de 20 andares? O que você faz? Multiplica os 20 andares por uma estimativa do tamanho do andar. Assim você terá uma estimativa de quantos metros tem prédio.

Mas sua estimativa vai ficar dentro de um parâmetro:

Raciocínio Lógico para concursos 2019

Raciocínio Lógico para concursos 2019

Coloquei então todas as matérias como são pedidas nos concursos. E em ordem alfabética.

RACIOCÍNIO-LÓGICO

Afirmações e negações

Álgebra

Argumentação lógica.

Argumentos

Argumentos válidos

Arranjos e permutações.

Cálculos com porcentagens.

Combinações.

Compreensão de estruturas lógicas.

Compreensão e elaboração da lógica das situações por meio de raciocínio matemático.

Compreensão de estruturas lógicas de relações arbitrárias entre pessoas, lugares, objetos ou eventos fictícios; deduzindo novas informações das relações fornecidas e avaliando as condições usadas para estabelecer a estrutura daquelas relações.

Compreensão do processo lógico que, a partir de um conjunto de hipóteses, conduz, de forma válida, a conclusões determinadas.

Compreensão do processo lógico que, a partir de um conjunto de hipóteses, conduz, de forma válida, a conclusão determinadas. (atualizada)

Compreensão e elaboração da estrutura lógica de situações-problema por meio de raciocínio dedutivo.

Compreensão e elaboração da lógica das situações por meio de: raciocínio verbal, raciocínio matemático, raciocínio sequencial, orientação espacial e temporal, formação de conceitos, discriminação de elementos.

Conceitos de raciocínio lógico

Conceitos básicos de raciocínio lógico: Proposições; proposições simples; proposições compostas;   valores lógicos das proposições; sentenças abertas; tabela verdade, número de linhas da tabela verdade; conectivos lógicos;  Negações de proposições. Lógica sentencial (ou proposicional)

conectivos lógicos

conectivos, tautologia e contradições, implicações e equivalências, afirmações e negações, argumento, silogismo, validade de argumento.

conetivos lógicos (conjunção, negação, disjunção inclusiva, condicional)

Conjuntos

Conjuntos numéricos (números naturais, inteiros, racionais e reais) e operações com conjuntos.

Deduzir novas informações das relações fornecidas e avaliar as condições usadas para estabelecer a estrutura daquelas relações.

Diagramas lógicos.

Entendimento da estrutura lógica de relações arbitrárias entre pessoas, lugares, objetos ou eventos fictícios.

Equivalência e implicação lógica

Equivalência entre proposições

Equações e Inequações. Coloquei as do 1º grau ( equações do 2º grau e inequações do 2º grau)

Estruturas lógicas

Estruturas lógicas de relações arbitrárias entre pessoas, lugares, objetos ou eventos fictícios; deduzindo novas informações das relações fornecidas e avaliando as condições usadas para estabelecer a estrutura daquelas relações.

Estruturas lógicasLógica de argumentação: analogias, inferências, deduções e conclusões, Lógica sentencial (ou proposicional), EquivalênciasDiagramas lógicos (Representação por diagramas: Diagramas de Venn),
Lógica de primeira ordem, Princípios de contagem e probabilidade.

Geometria básica.

Implicação lógica; Equivalência lógica

Interpretação de informações de natureza matemática e probabilidade.

Leis  de Morgan

Lógica de argumentação

Lógica de argumentação: analogias, inferências, deduções e conclusões

Lógica proposicional

Lógica sentencial (ou proposicional)

Negação de proposições

Números e grandezas proporcionais: razões e proporções

Números racionais: operações e propriedades

Números racionais, representação fracionária e decimal: operações e propriedades.

Números relativos inteiros e fracionários, operações e propriedades

Operações com conjuntos.

Operações em conjuntos numéricos (naturais, inteiros, racionais e reais)

Operações, propriedades e aplicações (soma, subtração, multiplicação, divisão, potenciação e radiciação).

Orientação espacial e temporal

pertinência e inclusão

Porcentagem

Premissa e Conclusão

Princípios de contagem

Probabilidade

Probabilidade básica

Progressão aritmética

Progressão geométrica

Proposições categóricas

Proposição associada a uma condicional: Recíproca, Contrária e Contrapositiva

Proposições lógicas

Proposições simples e compostas

Propriedades Comutativa, Distributiva e Leis de De Morgan

Questões comentadas de raciocínio Lógico

Questões de Raciocínio Lógico

Raciocínio lógico: conectivos lógicos

Raciocínio lógico envolvendo problemas aritméticos, geométricos e matriciais.

Raciocínio lógico: Interpretação de informações de natureza matemática e probabilidade

Raciocínio Lógico: Lógica de argumentação

Raciocínio lógico: Orientação espacial e temporal

Raciocínio matemático

Raciocínio sequencial

Raciocínio sequencial, orientação espacial e temporal

Raciocínio verbal

Representação por diagramas: Diagramas de Venn (Diagramas Lógicos)

Resolução de problemas envolvendo frações,  conjuntos,  porcentagens, sequências (com números, com figuras, de palavras).

Razões e Proporções

Regras de Três Simples e Compostas

Sentenças Abertas

Sequências numéricas

Silogismo

sistemas lineares.

Sistemas de Medidas

Tabela verdade

Tautologias, Contradições e Contingências

Teoria dos conjuntos

Teoria dos conjuntos: as relações de pertinência, inclusão e igualdade

Trigonometria

Valores lógicos das proposições

Volumes

Aspectos gerais da redação oficial

 

Correspondência oficial (conforme Manual de Redação da Presidência da República):

Aspectos gerais da redação oficial

Tenho uma postagem que explica o manual da redação oficial de modo geral, que seria muito importante você ver também: Correspondência Oficial.

Sugiro que também olhe o Manual de correspondência oficial para você ter uma ideia completo do assunto: Manual de redação da Presidência da República. Tem alguns concursos que abordam apenas alguns temas do manual como o concurso do TRF- ES/RJ, então resolvi fazer temas separados do manual.

Bons estudos!

Aspectos gerais da redação oficial:

Abaixo texto retirado direto do manual no site do Planalto:

PARTE I AS COMUNICAÇÕES OFICIAIS

CAPÍTULO I ASPECTOS GERAIS DA REDAÇÃO OFICIAL

1. O que é Redação Oficial

1.1. A Impessoalidade
1.2. A Linguagem dos Atos e Comunicações Oficiais
1.3. Formalidade e Padronização
1.4. Concisão e Clareza

Vejamos cada item:

1. O que é Redação Oficial?

Reorganização da estrutura de orações e de períodos do texto

Reorganização da estrutura de orações e de períodos do texto

Muitas vezes as bancas pedem um mesmo assunto só que de maneiras diferentes.

A reorganização da estrutura de orações e de períodos do texto é a mesma coisa de sintaxe da oração e do período, que engloba o estudo também de frase, oração e períodos.

Inclusive foi pedido desta maneira no concurso do DEPEN – 2020.

 

Caso preferir, no vídeo abaixo tem esta postagem em áudio e vídeo

Sintaxe da oração e do período

Reescrita de textos de diferentes gêneros e níveis de formalidade

Reescrita de textos de diferentes gêneros e níveis de formalidade.

 

Para reescrever um gênero textual é necessário o conhecimento dos seguintes assuntos:

Elementos de construção do texto e seu sentido: Interpretação e Organização Interna

Reconhecimento de tipos e gêneros textuais

Compreensão e interpretação de textos de gêneros variados

Estes assuntos são encontrados nos links acima.

 

Abordaremos neste artigo/ vídeo, níveis de formalidades.

 

Caso preferir, no vídeo abaixo tem esta postagem em áudio e vídeo

Fenômenos físicos e químicos

 Fenômenos físicos e químicos:

Primeiramente vamos definir o que é um fenômeno:

Sempre que a matéria sofre uma transformação qualquer, dizemos que ela sofreu um fenômeno, que pode ser físico ou químico.

Exemplo: Quando pegamos uma folha de papel e simplesmente a rasgamos, modificamos seu formato e tamanho, mas ainda temos o papel(fenômeno físico). Porém, se essa folha for queimada, teremos modificação na sua composição(fenômeno químico).

Vamos aprofundar mais:

Métodos de separação de misturas – parte 3

Sólido – gás

Para separarmos sólidos de gases, em uma mistura heterogênea, podemos aplicar os seguintes processos:

Resultado de imagem para aspirador de pó

 

 

 

 

 

 

Filtração: A simples filtração também presta-se muito bem na separação entre gases e sólidos, onde a mistura passa através de um filtro, no qual o sólido fica retido. Esse processo é muito utilizado nas indústrias, principalmente para evitar o lançamento de partículas sólidas na atmosfera. A filtração é também usada cotidianamente nos aspiradores de pó, onde o sólido é retido (poeira) à medida que o ar é aspirado.

Métodos de separação de misturas – parte 2

Sólido – líquido:

Para separarmos sólidos de líquidos, em uma mistura heterogêneas, podemos aplicar os seguintes processos:

Resultado de imagem para decantação

 

Decantação:

este processo é utilizado quando o componente sólido for mais denso que o líquido da mistura. Essa diferença de densidade faz com que o sólido se deposite no fundo do recipiente, e, após a deposição, inclina-se o recipiente para escoar o líquido.