Menu fechado

Tag: inferência

Lógica de argumentação: analogias, inferências, deduções e conclusões

Lógica de argumentação: analogias, inferências, deduções e conclusões

 

Lógica de argumentação

Caso preferir, no vídeo abaixo tem esta postagem em áudio e vídeo

A lógica é como pensamos sobre o que sabemos, ou pelo menos, achamos que sabemos.

A argumentação é como usamos nosso raciocínio para tentar convencer alguém sobre algo que acreditamos estar correto. Esta argumentação para fazer sentido tem que estar baseado em informações disponíveis e preferencialmente sobre dados corretos.

A lógica de Argumentação é a proposição (premissas) do raciocínio lógico, ou seja, é baseada no que pode ser verdadeiro ou falso. Estas premissas têm uma explicação lógica para que possamos concluir algo.

Lógica de argumentação: analogias, inferências, deduções e conclusões parte 2

Inferências:

 

Fiz uma atualização deste conteúdo em 2024. Veja no vídeo abaixo

Inferência é a ação de inferir, ou seja, deduzir algo tirando uma conclusão. É um método que parte de uma ou mais premissas para achar novas proposições. Se a inferência for válida, significa que a nova proposição foi

Inferência: é o processo a partir de uma ou mais premissas se chegar a novas proposições. Quando a inferência é dada como válida, significa que a nova proposição pode ser utilizada em outras inferências.

Lógica de argumentação: analogias, inferências, deduções e conclusões

Lógica de argumentação: analogias, inferências, deduções e conclusões

 

Lógica da argumentação

Fiz uma atualização deste conteúdo em 2024. veja no vídeo abaixo.

A lógica é como pensamos sobre o que sabemos, ou pelo menos, achamos que sabemos.

A argumentação é como usamos nosso raciocínio para tentar convencer alguém sobre algo que acreditamos estar correto. Esta argumentação para fazer sentido tem que estar baseado em informações disponíveis e preferencialmente sobre dados corretos.

 

A lógica de Argumentação é a proposição (premissas) do raciocínio lógico, ou seja, é baseada no que pode ser verdadeiro ou falso. Estas premissas têm uma explicação lógica para que possamos concluir algo.

 

Analogias

Inferência de informações implícitas no texto e das relações de causa e consequência entre as partes de um texto

Inferência de informações implícitas no texto e das relações de causa e consequência entre as partes de um texto.

Inferência de informações implícitas no texto

Primeiro veremos os conceitos de Inferência e informações implícitas:

Inferência: Tirar por conclusão; deduzir pelo raciocínio. Inferir. Admissão da verdade de uma proposição, que não é conhecida diretamente, em virtude da ligação dela com outras proposições já admitidas como verdadeiras.

Raciocínio concluído ou desenvolvido a partir de indícios: a dedução é um tipo de inferência. Processo intelectual segundo o qual é possível chegar a uma conclusão a partir de premissas. Raciocínio através do qual uma proposição é considerada verdadeira pela sua ligação com outras já tidas como verdadeiras; a proposição que se assume como sendo verdadeira.

Inferência de sentido de palavras e/ou expressões

Esta postagem foi desenvolvida da seguinte forma: Primeiro coloquei  a parte teórica e ao final da postagem coloquei uma videoaula interessante que vale a pena conferir.

E você, qual o concurso você vai fazer? Deixe um comentário para mim, pois posso fazer postagens direcionadas para ele e te ajudar mais. Aproveita também para inscrever seu e-mail para receber conteúdos todos os dias.

Dica: Para você que não esta encontrando o conteúdo que precisa ou prefere estudar por apostilas dá uma olhada no site Apostilas Opção, lá eles tem praticamente todas as apostilas atualizadas de todos os concursos abertos. Caso queira saber por que indico as Apostilas Opção clique aqui!

Bons Estudos!

Inferência de sentido de palavras e/ou expressões

A geração de inferências é um processo fundamental para a leitura. Quem não faz inferências não lê. Para se compreender um texto, é preciso fazer inferências, ou seja, é preciso que o leitor complete o texto com informações que não estão explícitas nele.

Inferências são, portanto, a adição de informações que o leitor faz ao texto; são operações cognitivas que o leitor realiza para construir proposições novas a partir de informações que ele encontrou no texto.

Inferências não ocorrem apenas quando o leitor estabelece ligações entre as palavras e organiza redes conceituais no interior do texto. Ocorrem, também, quando o leitor busca, fora do texto, informações e conhecimentos adquiridos pela sua experiência de vida, com os quais preenche os “vazios” textuais.

Reconstrução de informações do texto: identificação de informações implícitas

charge-politica-humor1

Achei dois textos legais que tenho certeza lhe serão muito útil.

O primeiro texto foi desenvolvido por Priscila Gomes no site Sou Mais Enem, inclusive no final da postagem tem um vídeo dela explicando o assunto.

O segundo texto foi tirado  do site da Globo Educação que tem um questão do Enem interessante

Coloquei também um vídeo do QG do Enem muito interessante vale a pena assistir.

E você, qual o concurso você vai fazer? Deixe um comentário para mim, pois posso fazer postagens direcionadas para ele e te ajudar mais. Aproveita também para inscrever seu e-mail para receber conteúdos todos os dias.

Dica: Para você que não esta encontrando o conteúdo que precisa ou prefere estudar por apostilas dá uma olhada no site Apostilas Opção, lá eles tem praticamente todas as apostilas atualizadas de todos os concursos abertos. Caso queira saber por que indico as Apostilas Opção clique aqui!

Bons estudos!

Hoje, vamos falar sobre a importância das informações implícitas para a interpretação de texto. Inicialmente, precisamos entender que, na elaboração de uma mensagem, nem sempre aquilo que procuramos dizer está explícito, ou seja, nem sempre é dito de forma direta ou objetiva.

Muitas vezes, para percebermos o que está implícito em um enunciado, precisamos lidar com conhecimento de mundo (cultura geral), com deslocamento contextual ou, até mesmo, com alguns indicadores linguísticos.

Observem a piada a seguir:

“Um louco pergunta para um outro: