Menu fechado

Tag: português

Aspectos gerais da redação oficial

 

Correspondência oficial (conforme Manual de Redação da Presidência da República):

Aspectos gerais da redação oficial

Tenho uma postagem que explica o manual da redação oficial de modo geral, que seria muito importante você ver também: Correspondência Oficial.

Sugiro que também olhe o Manual de correspondência oficial para você ter uma ideia completo do assunto: Manual de redação da Presidência da República. Tem alguns concursos que abordam apenas alguns temas do manual como o concurso do TRF- ES/RJ, então resolvi fazer temas separados do manual.

Bons estudos!

Aspectos gerais da redação oficial:

Abaixo texto retirado direto do manual no site do Planalto:

PARTE I AS COMUNICAÇÕES OFICIAIS

CAPÍTULO I ASPECTOS GERAIS DA REDAÇÃO OFICIAL

1. O que é Redação Oficial

1.1. A Impessoalidade
1.2. A Linguagem dos Atos e Comunicações Oficiais
1.3. Formalidade e Padronização
1.4. Concisão e Clareza

Vejamos cada item:

1. O que é Redação Oficial?

Reorganização da estrutura de orações e de períodos do texto

Reorganização da estrutura de orações e de períodos do texto

Muitas vezes as bancas pedem um mesmo assunto só que de maneiras diferentes.

A reorganização da estrutura de orações e de períodos do texto é a mesma coisa de sintaxe da oração e do período, que engloba o estudo também de frase, oração e períodos.

Inclusive foi pedido desta maneira no concurso do DEPEN – 2020.

 

Caso preferir, no vídeo abaixo tem esta postagem em áudio e vídeo

Sintaxe da oração e do período

Reescrita de textos de diferentes gêneros e níveis de formalidade

Reescrita de textos de diferentes gêneros e níveis de formalidade.

 

Para reescrever um gênero textual é necessário o conhecimento dos seguintes assuntos:

Elementos de construção do texto e seu sentido: Interpretação e Organização Interna

Reconhecimento de tipos e gêneros textuais

Compreensão e interpretação de textos de gêneros variados

Estes assuntos são encontrados nos links acima.

 

Abordaremos neste artigo/ vídeo, níveis de formalidades.

 

Caso preferir, no vídeo abaixo tem esta postagem em áudio e vídeo

Domínio dos mecanismos de coerência textual

Domínio dos mecanismos de coerência textual

A COERÊNCIA, é a relação lógica entre as ideias, fazendo com que umas complementem as outras, não se contradigam e formem um todo significativo que é o texto, ou seja, A coerência textual resulta da relação harmoniosa entre as ideias apresentadas num texto

 

Domínio dos mecanismos de coerência textual:

Podemos entender melhor a coerência compreendendo os seus três princípios básicos:

Domínio da estrutura morfossintática do período. Relações de coordenação entre orações e entre termos da oração Parte 2

Oração coordenada sindética adversativa:

Exprime uma ideia de oposição à da outra oração. É obrigatório o uso de vírgula.

Algumas conjunções adversativas: mas, porém, todavia, ainda assim, no entanto, entretanto, contudo.

Exs.:

Eu queria jogar futebol, mas a minha perna ainda dói.

Eu estava indo a pé, porém começou a chover

Domínio dos mecanismos de coesão textual – Emprego de elementos de referenciação, substituição e repetição, de conectores e outros elementos de sequenciação textual; emprego/ correlação de tempos e modos verbais – Parte 2

Coesão por Conjunção

 

Estabelece relação entre os elementos do texto através de conjunções.

Ele estava fraco porque não se alimentou direito. (causa)

Ele estava fraco, mas, mesmo assim, terminou a partida (adversidades)

 

Coesão por elipse

 

Ocorre quando elemento do texto é omitido (retirado) em algum dos contextos em que deveria ocorrer, sem comprometer a clareza das ideias e assim evitando a repetição.

Ex.:

– João vai comprar a bicicleta?

– Sim!

Omitiu o sujeito João, mas o texto continuou com clareza.

Cristina está fazendo o café e, ao mesmo tempo, assiste ao filme

Se não tivesse omitido Cristina na segunda expressão ficaria assim:

Cristina está fazendo café e, ao mesmo tempo, Cristina assiste ao filme.

 

Coesão Lexical:

 

Coesão lexical por repetição (reiteração)

 

Emprega palavras repetidas com o objetivo de realçar ou reforçar uma ideia. Pode ser usado a mesma palavra, sinônimos, antônimos, hiperônimos ou expressões nominais definidas

Ex.: Questionar não é duvidar, questionar é querer saber mais!

Paris, a cidade-luz, continua linda.

Coesão lexical por substituição: Substitui termos por outro sem perder o sentido. Pode ser usado sinônimo, antônimo ou hiperônimo.

Ex.: O seu cavalo é muito bonito. Onde você comprou este equino?

 

Coesão sequencial

Para a coesão sequencial, são usados conjunções, conectivos e expressões que dão continuidade aos assuntos e ligam as orações para que possam ser articuladas e relacionadas.

A coesão textual usa expressões que são responsáveis pela coesão sequencial nos textos.

Adição/inclusão: Além disso, também, até; é certo que…

Oposição: Todavia, mas, porém…

Afirmação/igualdade: Na verdade, realmente…

Exclusão: Senão, apenas, exceto…

Enumeração: A princípio, em…

Explicação: Como vimos, portanto, isto é, por exemplo…

Conclusão: Por fim, finalmente, em última análise…

Continuação: No geral, por sua vez…

 

Coesão textual: Conectores principais

Emprego de tempos e modos verbais

Domínio dos mecanismos de coesão textual – questões de concursos

Reescritura de frases e parágrafos do texto

Reescrita de frases e parágrafos do texto.

Substituição de palavras ou de trechos de texto.

Para fazer uma reescrita de frases e parágrafos de um texto, nós devemos ter muita atenção na gramática, ou seja, nos erros de pontuação, concordância verbal e nominal, regência verbal e nominal, o uso da crase e a colocação pronominal.

Uma troca de posição da vírgula, por exemplo, pode alterar o sentido da frase.

Caso preferir, no vídeo abaixo tem esta postagem em áudio e vídeo

Coloquei os links para você entender melhor cada um destes assuntos. Tenho também uma playlist no Youtube com vídeos destes conteúdos.

Reescritura de frases e parágrafos do texto

Reescrita de frases e parágrafos do texto.

Substituição de palavras ou de trechos de texto.

Para fazer uma reescrita de frases e parágrafos de um texto, nós devemos ter muita atenção na gramática, ou seja, nos erros de pontuação, concordância verbal e nominal, regência verbal e nominal, o uso da crase e a colocação pronominal.

Uma troca de posição da vírgula, por exemplo, pode alterar o sentido da frase.

Caso preferir, no vídeo abaixo tem esta postagem em áudio e vídeo

Coloquei os links para você entender melhor cada um destes assuntos. Tenho também uma playlist no Youtube com vídeos destes conteúdos.

Compreensão e interpretação de textos de gêneros variados – Parte 2

Gêneros Discursivos

Agora Falarei sobre os alguns gêneros discursivos como o romance, conto, novela, crônica, poesia, editorial, entrevista, receita e cantiga de roda.

 

Romance:

É uma descrição longa de ações e sentimentos de personagens fictícios, podendo ser de comparação com a realidade ou totalmente irreal. A diferença principal entre um romance e uma novela é a extensão do texto, ou seja, o romance é mais longo.

No romance é usado muitas formas de narração estilizadas e harmoniosas para dar mais emoção ao texto. No romance nós temos uma historia central e várias histórias secundárias.

 

Conto

É uma obra de ficção em que são criados seres e locais totalmente imaginário.

Linguagem linear e curta, envolve poucas personagens, que geralmente se movimentam em torno de uma única ação, dada em um só espaço, eixo temático e conflito. Suas ações encaminham-se diretamente para um desfecho.

A diferenciação entre o conto, a novela e o romance também se baseia na sua extensão, ou seja, dos três ele é o que tem o texto mais curto. Outro diferencial do conto com o romance é que só tem uma história central, ou seja, não se desenvolve outras histórias secundárias.

 

Novela:

A novela é muito parecida com o conto e o romance, diferenciado por sua extensão. ela fica entre o conto e o romance

Ela tem a história principal, mas também tem várias histórias secundárias. O tempo na novela é baseada no calendário. O tempo e local são definidos pelas histórias dos personagens. Se for uma novela de época é usado a linguagem da época. Outra característica é a quantidade de personagem, ou seja, é bem superior ao de um conto.

A história (enredo) tem um ritmo mais acelerado do que a do romance por ter um texto mais curto.

 

Crônica

É um texto que narra o cotidiano das pessoas, situações que nós mesmos já vivemos e normalmente é utilizado a ironia para mostrar um outro lado da mesma história.

Gênero que apresenta uma narrativa informal ligada à vida cotidiana. Apresenta certa dose de lirismo e sua principal característica é a brevidade.

Na crônica o tempo não é relevante e quando é citado, geralmente são pequenos intervalos como horas ou mesmo minutos.

O cronista descreve os acontecimentos em ordem cronológica e desafiando o leitor dando a sensação de diálogo mostrando uma visão própria dos fatos.

 

Poesia

Caracteriza-se por apresentar um trabalho voltado para o estudo da linguagem, fazendo-o de maneira particular, refletindo o momento, a vida dos homens através de figuras que possibilitam a criação de imagens. 

 

Editorial

É um texto dissertativo argumentativo em que expressa  a  opinião do editor através de argumentos e fatos sobre  um assunto  que está sendo muito comentado (polêmico). Sua intenção é convencer o leitor a concordar com ele.

Normalmente o editorial reflete não só a opinião e princípios do editor, mas também da empresa que ele trabalha.

 

Entrevista

Ele é um texto expositivo e é marcado pela conversa de um entrevistador e um entrevistado para a obtenção de informações. Ela também tem como principal característica transmitir a opinião de pessoas de destaque sobre algum assunto de interesse. Algumas revistas têm uma seção dedicada a esse gênero.

 

Receita

É  um texto instrucional e injuntivo que tem como objetivo de informar, aconselhar, ou seja, recomendam dando uma certa liberdade para quem recebe a informação.

 

Cantiga de roda

Concebida como um gênero empírico, que na escola se materializa em uma concretude da realidade. A cantiga de roda permite as crianças terem mais sentido em relação a leitura e escrita, ajudando os professores a identificar o nível de alfabetização delas.

 

Na parte três coloquei algumas questões para você praticar.

 

                  

 

Fonologia: Conceito


Esta matéria é muito interessante e tem muitas imagens que facilitam seu aprendizado

Recomendo os seguintes links:

Como estudar para concursos públicos.

Conheça as características das principais bancas organizadoras de concursos públicos

Gostaria de lembrar também que tenho um livro de aventura que publiquei a versão final em e-book no Amazon, A fortaleza do Centro, dá uma olhadinha nele é muito legal.

Gostaria também de saber qual concurso você vai fazer, é só postar nos comentários

Abraços e bons estudos!


Fonologia – Conceito

Preposição – Parte 1

PREPOSIÇÃO

Preposição é a palavra que estabelece uma relação entre dois ou mais termos da oração. Essa relação é do tipo subordinativa, ou seja, entre os elementos ligados pela preposição não há sentido dissociado, separado, individualizado; ao contrário, o sentido da expressão é dependente da união de todos os elementos que a preposição vincula.

Exemplos:

  1. Os amigos de João estranharam o seu modo de vestir.

    amigos de João / modo de vestir: elementos ligados por preposição

    de: preposição

  2. Ela esperou com entusiasmo aquele breve passeio.

    esperou com entusiasmo: elementos ligados por preposição

    com: preposição

Preposição – Parte 2

p2

Locução Prepositiva

É o conjunto de duas ou mais palavras que têm o valor de uma preposição. A última palavra dessas locuções é sempre uma preposição.

Principais locuções prepositivas:

abaixo de acima de acerca de
a fim de além de a par de
apesar de antes de depois de
ao invés de diante de em fase de
em vez de graças a junto a
junto com junto de à custa de
defronte de através de em via de
de encontro a em frente de em frente a
sob pena de a respeito de ao encontro de


Combinação e Contração da Preposição

Quando as preposições a, de, em e per unem-se a certas palavras, formando um só vocábulo, essa união pode ser por:

Combinação: ocorre quando a preposição, ao unir-se a outra palavra, mantém todos os seus fonemas.

Por exemplo: preposição a + artigo masculino o = ao
preposição a + artigo masculino os = aos

Contração: ocorre quando a preposição sofre modificações na sua estrutura fonológica ao unir-se a outra palavra. As preposições de e em, por exemplo, formam contrações com os artigos e com diversos pronomes. Veja:

do dos da das
num nuns numa numas
disto disso daquilo
naquele naqueles naquela naquelas

Observe outros exemplos:

em + a = na
em + aquilo = naquilo

de + aquela = daquela
de + onde = donde

Obs.: as formas pelo, pela, pelos, pelas resultam da contração da antiga preposição per com os artigos definidos.

Por exemplo:

per + o = pelo

Encontros Especiais

A contração da preposição a com os artigos ou pronomes demonstrativos a, as ou com o ainicial dos pronomes aquele, aqueles, aquela, aquelas, aquilo resulta numa fusão de vogais a que se chama de crase – que deve ser assinalada na escrita pelo uso do acento grave.

A pluralidade de normas: regionais, sociais, etárias e estilísticas (registros)

No final da postagem tem uma videoaula.

E você, qual o concurso você vai fazer? Deixe um comentário para mim, pois posso fazer postagens direcionadas para ele e te ajudar mais. Aproveita também para inscrever seu e-mail para receber conteúdos todos os dias.

Dica: Para você que não esta encontrando o conteúdo que precisa ou prefere estudar por apostilas dá uma olhada no site Apostilas Opção, lá eles tem praticamente todas as apostilas atualizadas de todos os concursos abertos. Caso queira saber por que indico as Apostilas Opção clique aqui!

Bons estudos!

A quebra de paradigmas sociais sobre as variações linguísticas

Este artigo tem o objetivo de esclarecer alguns motivos que podem colaborar para a diminuição do elevado índice de analfabetos do país, sabendo que a quebra de paradigmas sociais envolve o desenvolvimento educacional e suas ramificações, de modo que o assunto apontado terá relevância na vida educacional do professor e do aluno, modificando a metodologia educacional de forma a melhorar o ensino, formando educando capacitados e preparados para a vida, tornando-o capaz da aceitação das variedades linguísticas e excluindo da sociedade toda e qualquer forma de preconceito linguístico. As diversidades do vocábulo tendo como aceitação no âmbito social, de forma que seja respeitado a linguagem.