Menu fechado

Fonologia: conceito, classificação de fonemas, encontros vocálicos, encontros consonantais, dígrafos;

APOSTILA PARA GUARDA MUNICIPAL PREF. BELO HORIZONTE 2019

APOSTILA PARA TODOS OS CARGOS PREFEITURA DE CURITIBA 2019

APOSTILAS PARA TODOS OS CARGOS PREF. SOROCABA 2019

Fonologia: conceito, classificação de fonemas, encontros vocálicos, encontros consonantais, dígrafos.

 

Conceito:

Fonologia é a parte da Gramática que estuda o fonema.

Fonema é a unidade mínima sonora que é capaz de estabelecer diferenciação entre um vocábulo (palavra) e outro.

Sílaba é um conjunto de fonemas transmitidos num só impulso.

 

Classificação de Fonemas

 

Os fonemas são classificados em vogais, semivogais e consoantes;

 

Vogais

Vogal é todo fonema em cujo ar passa livremente pela boca.

 Classificam-se:

 

Quanto à intensidade

Vogal tônica: é a vogal que se encontra na sílaba mais forte da palavra. Pode ser acentuada ou não, mas caso seja acentuada esta será sempre a vogal tônica e de contrapartida a sílaba será tônica.

Vogal átona: é a vogal que se encontra na(s) sílaba(s) mais fraca(s) da palavra.

A vogal átona não leva acento, mas caso a sílaba tônica tiver acentuada pode acontecer de a vogal átona receber o til (~). Ex.: órfão.

Ex.: Pato

Silaba tônica: “pa” então o “a” é a vogal tônica

Sílaba fraca: “to” então  o “o” é a vogal átona

.

Quanto ao timbre

Vogais abertas: Quando se abre bem a boca. Ex.: café, escola e pato.

Vogais fechadas: Quando se abre pouco a boca. Ex.: Lama, poço e mundo.

 

Quanto ao modo de articulação

Vogais orais: São as vogais que saem apenas pela boca. Ex.: Bola e faca.

Vogais nasais: São as vogais que são pela boca e nariz. Ex.: mamãe e capim.

 

Quanto ao ponto de articulação

Vogais posteriores: São as vogais pronunciadas com a língua para trás. Ex.: dominó e avô.

Vogais anteriores: São as vogais pronunciadas com a língua pra frente. Ex.: rir e pé.

Vogais centrais: São as vogais pronunciadas com a língua no meio. Ex.: átomo e ânsia.

 

Semivogais

As semivogais são fonemas que não ocupam a posição de núcleo da sílaba precisando de uma vogal pra formar uma sílaba. Ex.: jaguar e demais.

 

Consoantes

Consoantes são fonemas assilábicos que se produzem com alguns obstáculos para ser pronunciado. Que pode ser os lábios, língua e etc..

 

Quanto ao papel das cordas vocais

Consoantes surdas (ou desvozeadas): São as consoantes que não vibram as cordas vocais: f, k, p, c, s, t, x, ch.

Consoantes sonoras (ou vozeadas): São as consoantes que vibram as cordas vocais: b, d, g, j, l, lh, m, n, nh, r, v, z.

 

Quanto ao modo de articulação

Consoantes oclusivas: São as consoantes pronunciadas fechando-se totalmente o aparelho fonador bloqueando a saída do ar: p, t, k, b, d, g.

Consoantes fricativas: São as consoantes pronunciadas através de uma corrente de ar que se fricciona em um obstáculo: f, j, s, ch, v, z.

Consoantes laterais: São as consoantes pronunciadas ao fazer passar a corrente de ar nos dois cantos da boca ao lado da língua: “l” e “lh”.

Consoantes vibrantes: São as consoantes pronunciadas através da vibração de algum elemento do aparelho fonador, são vibrantes apenas as duas variedades do “r”, como em “carro” e em “caro”.

Consoantes nasais: São as consoantes em que o ar sai pelo nariz: “m”, “n” e “nh”.

 

APOSTILA PARA ASSISTENTE DE ADMINISTRAÇÃO UFAC 2019

APOSTILA PREPARATÓRIA PARA INSS - TEC. SEGURO SOCIAL

APOSTILA PARA SARGENTO DO EXÉRCITO ESA 2019

Quanto ao ponto de articulação

Consoantes bilabiais: São as consoantes pronunciadas com o contato dos dois lábios: p, b, m.

Consoantes dentais: São as consoantes pronunciadas com a língua entre os dentes: t, d e n.

Consoantes alveolares: São as consoantes pronunciadas com o contato da língua nos alvéolos dos dentes: s, z, l e o “r” fraco.

Consoantes labiodentais: São as consoantes pronunciadas com o contato dos lábios na arcada superior dos dentes: “f” e “v”.

Consoantes palatais: São as consoantes pronunciadas com o contato da língua com o palato: j, ch, lh e nh.

Consoantes velares: São as consoantes pronunciadas com a parte traseira da língua no véu palatino: k, g e rr (em alguns dialetos brasileiros).

Vogais e Consoantes de Ligação: As vogais e consoantes de ligação são morfemas que surgem para facilitar ou mesmo possibilitar a pronúncia de uma determinada palavra.

Exemplo: parisiense (paris= radical, ense=sufixo, vogal de ligação=i)

Outros exemplos:: gas-ô-metro, alv-i-negro, tecn-o-cracia, pau-l-ada, cafe-t-eira, cha-l-eira, inset-i-cida, pe-z-inho, pobr-e-tão, etc.

 

Encontros vocálicos:

Consiste no encontro de duas ou mais vogais em uma palavra.

Atenção: Se uma consoante tiver som de vogal ela pode ser um encontro vocálico. Ex.: farol.

Os encontros vocálicos são classificados em: hiato, ditongo e tritongo.

 

HIATO

O encontro de duas vogais faladas separadamente formando sílabas diferentes.

Exemplos: Coelho, saída.

 

DITONGO

O encontro de uma vogal (a mais forte, tônica) e a outra como semivogal (a mais fraca, átona).

Pode ser: crescente ou decrescente, e oral ou nasal.

Ditongo Crescente: o encontro de uma semivogal com uma vogal na mesma sílaba. Ex.: próprio e mágoa.

Ditongo Decrescente: o encontro de uma vogal com uma semivogal na mesma sílaba. Ex.: pai e mingau.

Ditongo Oral: o som passa pela boa e impede sair pelo nariz. Ex.: ouvir e sequestro.

Ditongo Nasal: o som passa pelo nariz fazendo um som nasalizado. Ex.: pão e delinquente.

 

TRITONGO

Em uma mesma sílaba tem o encontro de uma semivogal, uma vogal e uma semivogal. Deve estar nesta sequência. Ex.: Paraguai e enxaguei.

 

Classificação dos tritongos

Tritongos orais: Paraguai e enxaguei.

Tritongos nasais: Saguão e enxaguem.

 

Encontros consonantais:

 

O encontro consonantal ocorre quando duas ou mais consoantes se encontram em sequência em uma palavra.

Há quatro tipos de encontros consonantais:

São puros ou perfeitos quando ocorrem em uma mesma sílaba: Ex.: Brasil e claro.

São disjuntos ou imperfeitos quando estão em sílabas diferentes: Ex.: Advogado e forte.

São mistos quando o encontro consonantal é tanto perfeito como imperfeito. Ex.: Encontrar: en – con – trar = nc (imperfeito) e tr (perfeito)

São fonéticos quando a letra x tem som de ks: Ex.; maxi e  axila.

 

Dígrafo:

O dígrafo ocorre quando duas letras são usadas para representar um único fonema (som). Ex.: Morrer, missa e máquina.

Pode ser

Vocálicos: encontro de duas letras que formam um único som vocálico. am, em, im, om, um, an, en, in, on, un

Ex.: Tanque e sempre

Consonantais: encontro de duas letras que formam um som consonantal. lh, ch, nh, rr, ss, qu, gu, sc, sç, xc, xs.

Ex.: Massa e nascer

Atenção: Diferença entre dígrafo e encontro consonantal

Dígrafo: as duas consoantes tem um único som. Ex.: Massa e raquete

Encontro consonantal: Cada consoante tem um som. Ex.: floresta e livro

APOSTILA PARA FORMAÇÃO DE SARGENTO FAB 2019

APOSTILA PARA TODOS OS CARGOS IDAM-AM 2019

CONFIRA AQUI AS MELHORES APOSTILAS DO MERCADO!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *