Menu fechado

Fonologia: conceito, classificação de fonemas, encontros vocálicos, encontros consonantais, dígrafos;

APOSTILA PARA DEPASA-AC 2019

APOSTILA PARA TJ-AM 2019

APOSTILA PARA MP-SP 2019

APOSTILA PARA PREF. S.J.R.PRETO-SP 2019

APOSTILA PARA PREF.GUARULHOS-SP 2019

SAIBA POR QUE INDICO AS APOSTILAS OPÇÃO

Fonologia: conceito, classificação de fonemas, encontros vocálicos, encontros consonantais, dígrafos.

 

Conceito:

Fonologia é a parte da Gramática que estuda o fonema.

Fonema é a unidade mínima sonora que é capaz de estabelecer diferenciação entre um vocábulo (palavra) e outro.

Sílaba é um conjunto de fonemas transmitidos num só impulso.

 

Classificação de Fonemas

 

Os fonemas são classificados em vogais, semivogais e consoantes;

 

Vogais

Vogal é todo fonema em cujo ar passa livremente pela boca.

 Classificam-se:

 

Quanto à intensidade

Vogal tônica: é a vogal que se encontra na sílaba mais forte da palavra. Pode ser acentuada ou não, mas caso seja acentuada esta será sempre a vogal tônica e de contrapartida a sílaba será tônica.

Vogal átona: é a vogal que se encontra na(s) sílaba(s) mais fraca(s) da palavra.

A vogal átona não leva acento, mas caso a sílaba tônica tiver acentuada pode acontecer de a vogal átona receber o til (~). Ex.: órfão.

Ex.: Pato

Silaba tônica: “pa” então o “a” é a vogal tônica

Sílaba fraca: “to” então  o “o” é a vogal átona

.

Quanto ao timbre

Vogais abertas: Quando se abre bem a boca. Ex.: café, escola e pato.

Vogais fechadas: Quando se abre pouco a boca. Ex.: Lama, poço e mundo.

 

Quanto ao modo de articulação

Vogais orais: São as vogais que saem apenas pela boca. Ex.: Bola e faca.

Vogais nasais: São as vogais que são pela boca e nariz. Ex.: mamãe e capim.

 

Quanto ao ponto de articulação

Vogais posteriores: São as vogais pronunciadas com a língua para trás. Ex.: dominó e avô.

Vogais anteriores: São as vogais pronunciadas com a língua pra frente. Ex.: rir e pé.

Vogais centrais: São as vogais pronunciadas com a língua no meio. Ex.: átomo e ânsia.

 

Semivogais

As semivogais são fonemas que não ocupam a posição de núcleo da sílaba precisando de uma vogal pra formar uma sílaba. Ex.: jaguar e demais.

 

Consoantes

Consoantes são fonemas assilábicos que se produzem com alguns obstáculos para ser pronunciado. Que pode ser os lábios, língua e etc..

 

Quanto ao papel das cordas vocais

Consoantes surdas (ou desvozeadas): São as consoantes que não vibram as cordas vocais: f, k, p, c, s, t, x, ch.

Consoantes sonoras (ou vozeadas): São as consoantes que vibram as cordas vocais: b, d, g, j, l, lh, m, n, nh, r, v, z.

 

Quanto ao modo de articulação

Consoantes oclusivas: São as consoantes pronunciadas fechando-se totalmente o aparelho fonador bloqueando a saída do ar: p, t, k, b, d, g.

Consoantes fricativas: São as consoantes pronunciadas através de uma corrente de ar que se fricciona em um obstáculo: f, j, s, ch, v, z.

Consoantes laterais: São as consoantes pronunciadas ao fazer passar a corrente de ar nos dois cantos da boca ao lado da língua: “l” e “lh”.

Consoantes vibrantes: São as consoantes pronunciadas através da vibração de algum elemento do aparelho fonador, são vibrantes apenas as duas variedades do “r”, como em “carro” e em “caro”.

Consoantes nasais: São as consoantes em que o ar sai pelo nariz: “m”, “n” e “nh”.

 

10 DICAS DE COMO ESTUDAR E APRENDER

10 DICAS PARA PASSAR EM UM CONCURSO PÚBLICO

COMO ESTUDAR COM SONO

10 ERROS COMUNS QUE OS CONCURSEIROS DEVEM EVITAR

Quanto ao ponto de articulação

Consoantes bilabiais: São as consoantes pronunciadas com o contato dos dois lábios: p, b, m.

Consoantes dentais: São as consoantes pronunciadas com a língua entre os dentes: t, d e n.

Consoantes alveolares: São as consoantes pronunciadas com o contato da língua nos alvéolos dos dentes: s, z, l e o “r” fraco.

Consoantes labiodentais: São as consoantes pronunciadas com o contato dos lábios na arcada superior dos dentes: “f” e “v”.

Consoantes palatais: São as consoantes pronunciadas com o contato da língua com o palato: j, ch, lh e nh.

Consoantes velares: São as consoantes pronunciadas com a parte traseira da língua no véu palatino: k, g e rr (em alguns dialetos brasileiros).

Vogais e Consoantes de Ligação: As vogais e consoantes de ligação são morfemas que surgem para facilitar ou mesmo possibilitar a pronúncia de uma determinada palavra.

Exemplo: parisiense (paris= radical, ense=sufixo, vogal de ligação=i)

Outros exemplos:: gas-ô-metro, alv-i-negro, tecn-o-cracia, pau-l-ada, cafe-t-eira, cha-l-eira, inset-i-cida, pe-z-inho, pobr-e-tão, etc.

 

Encontros vocálicos:

Consiste no encontro de duas ou mais vogais em uma palavra.

Atenção: Se uma consoante tiver som de vogal ela pode ser um encontro vocálico. Ex.: farol.

Os encontros vocálicos são classificados em: hiato, ditongo e tritongo.

 

HIATO

O encontro de duas vogais faladas separadamente formando sílabas diferentes.

Exemplos: Coelho, saída.

 

DITONGO

O encontro de uma vogal (a mais forte, tônica) e a outra como semivogal (a mais fraca, átona).

Pode ser: crescente ou decrescente, e oral ou nasal.

Ditongo Crescente: o encontro de uma semivogal com uma vogal na mesma sílaba. Ex.: próprio e mágoa.

Ditongo Decrescente: o encontro de uma vogal com uma semivogal na mesma sílaba. Ex.: pai e mingau.

Ditongo Oral: o som passa pela boa e impede sair pelo nariz. Ex.: ouvir e sequestro.

Ditongo Nasal: o som passa pelo nariz fazendo um som nasalizado. Ex.: pão e delinquente.

 

TRITONGO

Em uma mesma sílaba tem o encontro de uma semivogal, uma vogal e uma semivogal. Deve estar nesta sequência. Ex.: Paraguai e enxaguei.

 

Classificação dos tritongos

Tritongos orais: Paraguai e enxaguei.

Tritongos nasais: Saguão e enxaguem.

 

Encontros consonantais:

 

O encontro consonantal ocorre quando duas ou mais consoantes se encontram em sequência em uma palavra.

Há quatro tipos de encontros consonantais:

São puros ou perfeitos quando ocorrem em uma mesma sílaba: Ex.: Brasil e claro.

São disjuntos ou imperfeitos quando estão em sílabas diferentes: Ex.: Advogado e forte.

São mistos quando o encontro consonantal é tanto perfeito como imperfeito. Ex.: Encontrar: en – con – trar = nc (imperfeito) e tr (perfeito)

São fonéticos quando a letra x tem som de ks: Ex.; maxi e  axila.

 

Dígrafo:

O dígrafo ocorre quando duas letras são usadas para representar um único fonema (som). Ex.: Morrer, missa e máquina.

Pode ser

Vocálicos: encontro de duas letras que formam um único som vocálico. am, em, im, om, um, an, en, in, on, un

Ex.: Tanque e sempre

Consonantais: encontro de duas letras que formam um som consonantal. lh, ch, nh, rr, ss, qu, gu, sc, sç, xc, xs.

Ex.: Massa e nascer

Atenção: Diferença entre dígrafo e encontro consonantal

Dígrafo: as duas consoantes tem um único som. Ex.: Massa e raquete

Encontro consonantal: Cada consoante tem um som. Ex.: floresta e livro

Se gostou do artigo faça um comentário e se inscreva no site para receber todas as atualizações

Dica: Para você que não está encontrando o conteúdo que precisa ou prefere estudar por apostilas dá uma olhada no site Apostilas Opção, lá eles tem praticamente todas as apostilas atualizadas de todos os concursos abertos. Caso queira saber por que indico as Apostilas Opção clique aqui!

CONFIRA AQUI AS MELHORES APOSTILAS DO MERCADO!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *