Características da Cultura Organizacional

Características da Cultura Organizacional

Características da Cultura Organizacional

A cultura organizacional envolve artefatos (padrões de comportamento), valores compartilhados (crenças) e pressupostos (valores, verdades). Também pode conter componentes visíveis, que são sempre orientados pelos aspectos organizacionais, ou componentes ocultos, que são sempre orientados pela emoção e situações afetivas.

Artefatos ( superficial, observável ), é um padrão de comportamento

É o nível 1 da cultura.

É composto por todos os fenômenos que são vistos, sentidos e ouvidos ao se deparar com um novo grupo ou uma nova cultura. Inclui a organização do ambiente físico, arquitetura, linguagem, tecnologia, produtos, modos de vestir, mitos, heróis, historia, lemas e cerimônias.

Valores compartilhados ( justificativas da organização, crenças )

É o nível 2 da cultura.

Um pouco menos perceptível. São processos conscientes de pensamento, que justificam as decisões e ações, ou seja, os valores importantes que definem por que as pessoas fazem o que fazem. São justificativas aceita por todos os membros.

Este nível já não é tão visível e para identifica-lo é necessário maior tempo de convívio.

Valores se originam a partir de um processo de transformação cognitiva ( aquisição de conhecimentos ), muitas vezes criadas pelos fundadores da organização, ou pelas lideranças.

Ex.: Ao deparar com uma situação nova, o grupo irá acatar a solução proposta pelo líder. Se funcionar e se o grupo compartilhar a percepção de sucesso, este valor se transformará num valor compartilhado. Na sequencia, se as ações baseadas no valor continuarem a proporcionar sucesso, ele se transformará em um pressuposto compartilhado ( nível 3 )

Pressuposições básicas ( pressupostos, inconscientes )

É o nível 3 da cultura.

É o nível mais profundo, intimo e oculto onde reside a essência da cultura.

São crenças inconscientes, verdades implícitas, percepções e sentimentos nos quais as pessoas acreditam. Formadas a partir das experiências vividas em conjunto, esse processo resulta nos mitos e crenças não confirmadas, porem aceitas sem questionamento.

Uma vez que um grupo desenvolve um conjunto de tais pressupostos, as pessoas ficarão mais confortáveis ao conviver com outras do mesmo  grupo e muito desconfortáveis em grupos de outros pressupostos, pois elas não entenderão o que esta acontecendo ou perceberão as ações erroneamente.

Fonte : apostila da Casa do Concurseiro  – Cultura Organizacional – Prof. Rafael Ravazolo

One Response »

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *