Menu fechado

Tipologia textual

Tipologia textual

São composições linguísticas que têm como característica a predominância de certas estruturas sintáticas, tempos e modos verbais, classes gramaticais, combinações etc., de acordo com sua função e intencionalidade no interior do gênero textual. 

Geralmente variam entre 5 e 9 tipos, mas trataremos dos 5 principais que são o Narrativo, Descritivo, Argumentativo, Expositivo (que é o texto informativo), Dissertativo e Injuntivo (ordem).

Conteúdos para estudar SEAP-MG 2018

Cargo:  AGENTE DE SEGURANÇA PENITENCIÁRIO              Nível:  Médio

Inscrições:  de 17/10/2018 a 31/10/2018                            Organizadora:  IBFC

Data da Prova:  18/11/2018                                                Vagas Disponíveis:  4.000

APOSTILA PARA AGENTE DE SEGURANÇA PENITENCIÁRIO

 

Conteúdos para estudar SEAP-MG 2018

Questão 45 comentada de História IFES-2017

IFES-2017 História Questão 45 Comentada

Matéria: História
Edital: As transformações sociais, políticas e econômicas do Brasil nos séculos XX e XXI
Conteúdo: O Regime liberal populista (1945-1964) e O governo de Jânio quadros (1961)
45. Observe a imagem abaixo.

A manchete do jornal Folha de S. Paulo, datada de 26/08/1961, trata da renúncia do presidente Jânio Quadros, poucos meses depois de sua posse. Sua renúncia originou uma grave crise política no país. Sobre os desdobramentos dessa crise política, assinale a alternativa correta.

a) A crise foi resolvida com a recondução de Jânio Quadros ao poder.

b) O Congresso decidiu pelo retorno do presidencialismo no país para solucionar a crise.

c) O Congresso decidiu pela permanência do presidencialismo no país, sem limitação ao poder do presidente da República.

d) O Congresso decidiu pela implantação do parlamentarismo no país para solucionar a crise.

e) A crise só foi resolvida com a concessão de plenos poderes ao vice-presidente.

CONTEÚDO TEÓRICO:

Jânio Quadros teve uma carreira meteórica indo de vereador de São Paulo (1947) a presidente da República (1961) sem jamais se comprometer com um partido.

Adotava como símbolo uma vassoura, que com ela varria a corrupção da cidade.

Na presidência decepcionou colocando figuras inexpressivas. Para mascarar sua falta de projeto ele concentrava-se em assuntos menores como a proibição de brigas de galo.

Com isso a crise econômica se complicava com a dívida externa começando a sair do controle e inflação subindo e a economia já não crescia como na época de Juscelino.

Sua politica de combate à inflação gerou recessão.

Com o fracasso da política interna e concentrou na política externa tentando se aproximar dos grupos nacionalistas ou de esquerda. Mandou seu vice João Goulart restabelecer relações diplomáticas com a União Soviética e condenando a política norte-americana.

Subitamente renunciou em 25 de agosto de 1961 e partiu para o exterior.

Os militares não queriam que João Goulart tomasse posse, alegando que seria um caso de Segurança nacional, pois Jango era comprometido com interesses comunistas.

Eles sugeriram que Ranieri Mazzilli tomasse posse  até se realizar nova eleição, mas uma parte dos militares (legalistas) e o Congresso Nacional rejeitou este pedido.

Com isso originou-se uma grave crise no país.

Para resolver a crise o Congresso no dia 2 de setembro de 1961 decidiu fazer uma emenda constitucional implantando o parlamentarismo, com isso, Jango poderia assumir a presidência, mas o governo de fato ficaria na mão de um primeiro-ministro.

Fonte: História Geral e do Brasil, Cláudio Vicentino e Gianpaolo Dorigo Editora Scipione.

Resposta:questão 45: letra d

VOLTAR PARA A QUESTÃO 44

Operadores do Sistema Financeiro Nacional: Demais instituições não bancárias

Operadores do Sistema Financeiro Nacional: Demais instituições não bancárias

Demais instituições não bancárias:

Agência de Fomento

Associação de Poupança e Empréstimo

Companhia Hipotecárias

Sociedade Crédito, Financiamento e Investimento

Sociedade de Crédito Imobiliário

Sociedade de arrendamento mercantil

Sociedade de Crédito ao Microempreendedor

 

Agência de Fomento:

O que é agência de fomento?

Os estados e o Distrito Federal podem constituir agências para fomentar projetos regionais.

Agência de fomento é a instituição com o objetivo principal de financiar capital fixo e de giro para empreendimentos previstos em programas de desenvolvimento, na unidade da Federação onde estiver sediada.

Operadores do Sistema Financeiro Nacional: Instituições de pagamentos

Operadores do Sistema Financeiro Nacional: Instituições de pagamentos

 

O que é instituição de pagamento?

 Instituição não financeira executa serviços de pagamento em nome de terceiros.

Instituição de pagamento (IP) é a pessoa jurídica que viabiliza serviços de compra e venda e de movimentação de recursos, no âmbito de um arranjo de pagamento, sem a possibilidade de conceder empréstimos e financiamentos a seus clientes.

Operadores do Sistema Financeiro Nacional: Corretoras e distribuidoras

Operadores do Sistema Financeiro Nacional: Corretoras e distribuidoras

  • Corretora de câmbio
  • Sociedade corretora e sociedade distribuidora de títulos e valores mobiliários

 

Corretora de câmbio:

O que é corretora de câmbio?

 As corretoras de câmbio realizam principalmente compra e venda de moeda estrangeira e intermediação de contratos de câmbio.

Operadores do Sistema Financeiro Nacional: Administradores de consórcio

Operadores do Sistema Financeiro Nacional: Administradores de consórcio

O que é administradora de consórcio?

 Pessoas físicas e jurídicas podem usar os serviços de uma administradora para adquirir bens e serviços na forma de autofinanciamento.

Consórcio é a reunião de pessoas naturais e jurídicas em grupo, com prazo de duração e número de cotas previamente determinados, promovida por administradora de consórcio, com a finalidade de propiciar a seus integrantes, de forma isonômica, a aquisição de bens ou serviços, por meio de autofinanciamento.

Operadores do Sistema Financeiro Nacional: Cooperativas de crédito

Operadores do Sistema Financeiro Nacional: Cooperativas de crédito

Operador supervisionado pelo Banco Central

 

O que é cooperativa de crédito?

A associação em cooperativa pode ser alternativa para obtenção de crédito personalizado. O cooperativismo de crédito é supervisionado pelo Banco Central.

Cooperativa de crédito é uma instituição financeira formada pela associação de pessoas para prestar serviços financeiros exclusivamente aos seus associados. Os cooperados são ao mesmo tempo donos e usuários da cooperativa, participando de sua gestão e usufruindo de seus produtos e serviços.

Ato administrativo: Anulação e revogação

Ato administrativo: Anulação e revogação

 

Anulação ou invalidação

Anulação é a retirada do ato administrativo em decorrência da invalidade (ilegalidade) e poderá ser feita pela Administração Pública (princípio da autotutela) ou pelo Poder Judiciário. Os efeitos da anulação são “ex tunc” (retroagem à origem do ato).

“A Administração pode declarar a nulidade de seus próprios atos” (sumula 346 do STF). “A Administração pode anular seus próprios atos, quando eivados de vícios que os tornem ilegais, porque deles não se originam direitos; ou revogá-los por motivos e conveniência e oportunidade, respeitados os direitos adquiridos e ressalvadas em todos os casos, a apreciação judicial” (súmula 473 do STF). – A doutrina e a Jurisprudência têm entendido que a anulação não pode atingir terceiro de boa-fé.

Operadores do Sistema Financeiro Nacional supervisionados pelo Banco Central

Operadores do Sistema Financeiro Nacional supervisionados pelo Banco Central:

1 – Bancos e caixas econômicas

2 – Cooperativas de crédito

3 – Administradores de consórcio

4 – Corretoras e distribuidoras

5 – Instituições de pagamentos

6 – Demais instituições não bancárias

1 – Bancos e caixas econômicas

Banco múltiplo:

Os poderes do Estado e as respectivas funções: Poder Executivo, Poder Legislativo e Poder Judiciário

Os poderes do Estado e as respectivas funções: Poder Executivo, Poder Legislativo e Poder Judiciário

Os três poderes, independentes e coesos entre si, estão presentes na democracia de um país. Assim, quando pensamos na Política de um Estado, sua estrutura e organização, existem três poderes políticos que norteiam suas ações.

PODERES

FUNÇÕES

Legislativo Regula as relações dos indivíduos entre si e com o próprio Estado, mediante a elaboração de leis.
Executivo Governa o povo e administra os interesses públicos, cumprindo as ordenações legais e a Constituição.
Judiciário Aplica a lei a casos concretos, para assegurar a soberania da justiça e a realização dos direitos individuais nas relações sociais.

Comissão de Valores mobiliários (CVM)

Comissão de Valores mobiliários (CVM)

A Comissão de Valores Mobiliários (CVM) foi criada em 07/12/1976 pela Lei 6.385/76, com o objetivo de fiscalizar, normatizar, disciplinar e desenvolver o mercado de valores mobiliários no Brasil.

Incentivar a poupança no mercado acionário

Estimular o funcionamento das bolsas de valores e das instituições operadoras do mercado acionário.