Menu fechado

Sistemas gasosos: Lei dos gases. Equação geral dos gases ideais

SAIA NA FRENTE!! APOSTILA PC-DF 2020

CONCURSOS ABERTOS NO BRASIL 2020

SAIBA POR QUE INDICO AS APOSTILAS OPÇÃO

Sistemas gasosos: Lei dos gases. Equação geral dos gases ideais

No final da postagem tem uma videoaula bem interessante, vale a pena conferir.

E você, qual o concurso você vai fazer? Faça um comentário para mim, pois posso fazer postagens direcionadas para ele e te ajudar mais. Aproveita também para inscrever seu e-mail para receber conteúdos todos os dias.

Bons Estudos!

Sistemas gasosos: Lei dos gases. Equação geral dos gases ideais

As leis de gás foram criadas no final do século XVIII, quando os cientistas começaram a perceber que nas relações entre a pressão, o volume e a temperatura de uma amostra de gás pode ser obtida uma fórmula que seria válida para todos os gases. Eles comportam-se de forma semelhante numa ampla variedade de condições, devido à boa aproximação com moléculas que estão mais afastadas, e agora a equação de estado para um gás ideal é derivada da teoria cinética. Agora as leis anteriores de gás são como casos especiais da equação do gás ideal, com uma ou mais das variáveis ​​mantidas constantes.

 

Lei de Boyle: Relação pressão-volume (transformação isotérmica)

A Lei de Boyle-Mariotte, proposta pelo químico e físico irlandês Robert Boyle (1627-1691), apresenta a transformação isotérmica dos gases ideais, de modo que a temperatura permanece constante, enquanto a pressão e o volume do gás são inversamente proporcionais. Assim, a equação que expressa a lei de Boyle:

P.V= K OU P= K/V

Donde,

p: pressão da amostra

V: volume

K: constante de temperatura (depende da natureza do gás, da temperatura e da massa)

 

Lei de Gay – Lussac: Transformação Isobárica

A Lei de Gay-Lussac, proposta pelo físico e químico francês, Joseph Louis Gay-Lussac (1778-1850), apresenta a transformação isobárica dos gases, ou seja, quando a pressão do gás é constante, a temperatura e o volume são diretamente proporcionais, expressa pela fórmula:

V= K.T OU K= V/T

Donde,

V: volume do gás

T: temperatura

k: constante da pressão (isobárica)

 

Lei de Charles: Relação temperatura-volume (transformações isométricas)

A Lei de Charles, proposta pelo físico e químico francês Jacques Alexandre Cesar Charles (1746-1823), apresenta a transformação isométrica ou isocórica dos gases perfeitos, ou seja, o volume do gás é constante, enquanto a pressão e a temperatura são grandezas diretamente proporcionais. A partir disso, a fórmula que expressa a lei de Charles:

P= KT OU K=P/T

Donde,

P: pressão

T: temperatura

K: constante de volume (depende da natureza, do volume e da massa do gás)

 

Equação de Clapeyron

A Equação de Clapeyron foi formulada pelo físico-químico francês Benoit Paul Émile Clapeyron (1799-1864). Essa equação consiste na união das três leis dos gases, na qual relaciona as propriedades dos gases dentre: volume, pressão e temperatura absoluta.

P.V= n.R.T

CONCURSOS ABERTOS NO BRASIL 2020

10 DICAS PARA PASSAR EM UM CONCURSO PÚBLICO

10 DICAS DE COMO ESTUDAR E APRENDER

SAIA NA FRENTE!! APOSTILA PC-DF 2020

Donde,

P: pressão

V: volume

n: número de mols

R: constante universal dos gases perfeitos: 8,31 J/mol.K

T: Temperatura

 

Equação Geral dos Gases Perfeitos

A Equação Geral dos Gases Perfeitos é utilizada para os gases que possuem massa constante (número de mols) e variação de alguma das grandezas: pressão, o volume e a temperatura, estabelecida pela seguinte expressão:

Donde,

P: pressão

V: volume

T: temperatura

K: constante molar

P1: pressão inicial

V1: volume inicial

T1: temperatura inicial

P2: pressão final

V2: volume final

T2: temperatura final

 

Combinação e as leis dos gases ideais:

A lei geral dos gases ou equação geral dos gases, está formada pela combinação das Leis de Boyle  e Charles, e mostra a relação entre pressão, volume e temperatura de uma massa fixa de gás:

Com a adição da lei de Avogadro, a lei dos gases em geral torna-se a lei dos gases ideais:

Onde a constante, agora chamada de R, é a constante dos gases, com um valor de 0,08206 (atm∙L)/(mol∙K)

Uma formulação equivalente a esta lei é:

PV=KNT

onde

K é a constante de Boltzmann (1.381×10−23 J·K−1 em unidades SI)

N é o número de moléculas.

Estas equações só são precisas para um gás ideal, que não leva em conta os efeitos diversos intermolecular (ver gás real). No entanto, a lei do gás ideal é uma boa aproximação para a maioria dos gases sob pressão e temperatura moderada.

Esta lei tem as seguintes consequências importantes:

  • Se a temperatura e a pressão permanecem constantes, o volume do gás é diretamente proporcional ao número de moléculas do gás.
  • Se a temperatura e o volume permanecem constantes, a pressão do gás é diretamente proporcional ao número de moléculas do gás.
  • Se o número de moléculas de gás e a temperatura permanecem constantes, a pressão é inversamente proporcional ao volume.
  • Se as mudanças de temperatura e o número de moléculas de gás permanecem constantes, então ou a pressão ou volume (ou ambos) vão mudar em proporção direta com a temperatura.

Fontes: Wikipédia, Toda matéria, Proenc e Resumo escolar

Dicas importantes:

 

Sei que é difícil encontrar todos os conteúdos na internet, por isso, para garantir sua aprovação eu recomendo fazer um curso online (Gran Cursos Online) ou adquirir uma apostila (Apostilas Opção).

 

Gran Curso Online: Milhares de videoaulas e PDF. 230 mil questões de concursos e com mais de 650 mil aprovados. Saiba mais!

 

Apostilas Opção: 26 anos no mercado, produzindo apostilas completas e atualizadas. Saiba mais! 

 

3 Comentários

  1. Jacileide Alves dos Santos

    Preciso de uma aula direcionada a quimica; Sobre lei dos gases, equação geral dos gases ideais e principio de avogadro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *