Domínio dos mecanismos de coesão textual – Emprego de elementos de referenciação, substituição e repetição, de conectores e outros elementos de sequenciação textual; emprego/ correlação de tempos e modos verbais

Domínio dos mecanismos de coesão textual – Emprego de elementos de referenciação, substituição e repetição, de conectores e outros elementos de sequenciação textual; emprego/ correlação de tempos e modos verbais

MAPA DA POSTAGEM:


Esta postagem foi desenvolvida da seguinte forma: Coloquei a parte teórica que esta muito explicativo. E no final da postagem coloquei duas videoaulas curtas mas bem interessantes. Tenho uma postagem onde estou colocando todas as matérias de português, português para concursos 2017

Esta matéria também é pedida nas seguintes formas:

Coesão

Recursos  de  coesão

E você, qual o concurso você vai fazer? Faça um comentário para mim, pois posso fazer postagens direcionadas para ele e te ajudar mais. Aproveita também para inscrever seu e-mail para receber conteúdos todos os dias.

Dica: Para você que não esta encontrando o conteúdo que precisa ou prefere estudar por apostilas dá uma olhada no site Apostilas Opção, lá eles tem praticamente todas as apostilas atualizadas de todos os concursos abertos. Caso queira saber por que indico as Apostilas opção clique aqui!

Bons Estudos!


Domínio dos mecanismos de coesão textual: emprego de elementos de referenciação, substituição e repetição, de conectores e de outros elementos de sequenciação textual; emprego de tempos e modos verbais.

Palavras como preposições, conjunções e pronomes possuem a função de criar um sistema de relações, referências e retomadas no interior de um texto; garantindo unidade entre as diversas partes que o compõe. Essa relação, esse entrelaçamento de elementos no texto recebe o nome de Coesão Textual.

Há, portanto, coesão, quando seus vários elementos estão articulados entre si, estabelecendo unidade em cada uma das partes, ou seja, entre os períodos e entre os parágrafos.

Tal unidade se dá pelo emprego de conectivos ou elementos coesivos, cuja função é evidenciar as várias relações de sentido entre os enunciados. Veja um exemplo de um texto coeso:

“O presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse neste domingo que o Brasil não vai atender ao governo interino de Honduras, que deu prazo de dez dias para uma definição sobre a situação do presidente deposto Manuel Zelaya, abrigado na embaixada brasileira desde que retornou a Tegucigalpa, há uma semana. Caso contrário, o governo de Micheletti ameaça retirar a imunidade diplomática da embaixada brasileira no país, segundo informou comunicado da chancelaria hondurenha divulgado na noite de sábado, em Tegucigalpa”.

(Jornal O Globo – 27/09/2009)

Quando um conectivo não é usado corretamente, há prejuízo na coesão. Observe:

A escola possui um excelente time de futebol, portanto até hoje não conseguiu vencer o campeonato. O conectivo “portanto” confere ao período valor de conclusão, porém não há verdadeira relação de sentido entre as duas frases: a conclusão de não vencer não é possuir um excelente time de futebol. Analisaremos, a seguir, o problema na coesão:

É óbvio que existem duas ideias que se opõem, são elas: possuir um time de futebol x não vencer o campeonato.

Logo, só podemos empregar um conector que expresse ideia adversativa, são eles: mas, porém, contudo, todavia, entretanto, no entanto, não obstante.O período reescrito de forma adequada, fica assim:A escola possui um excelente time de futebol, mas até hoje não conseguiu vencer o campeonato….,porém até hoje não conseguiu vencer o campeonato.

…,contudo até hoje não conseguiu vencer o campeonato.

…,todavia até hoje não conseguiu vencer o campeonato.

…,entretanto até hoje não conseguiu vencer o campeonato.

…, no entanto até hoje não conseguiu vencer o campeonato.

…, não obstante até hoje não conseguiu vencer o campeonato.

A palavra texto provém do latim”textum”, que significa tecido, entrelaçamento. Expondo de forma prática, podemos dizer que texto é um entrelaçamento de enunciados oracionais e não oracionais organizados de acordo com a lógica do autor.

Há de se convir que um texto também deve ser claro, estando essa qualidade relacionada diretamente aos elementos coesivos (ligação entre as partes).

Falar em coesão é necessariamente falar em endófora e exófora. Aquela se impõe no emprego de pronomes e expressões que se referem a elementos nominais presentes na superfície textual; esta faz remissão a um elemento fora dos limites do texto.

A referenciação ocorre, basicamente, por meio de dois movimentos, chamados de movimentos retrospectivo e progressivo, respectivamente anáfora e catáfora. Tomando como objeto de análise o mesmo exemplo, vamos observar agora as anáforas e catáforas.

Vejamos as principais características de cada uma delas:

Endófora é dividida em: anáfora e catáfora.

a) Anáfora: expressão que retoma uma ideia anteriormente expressa.

“Secretária de Educação escreve pichação com “x”. Ela justifica a gafe pela pressa”.

Observe que o pronome “Ela” retoma uma expressão já citada anteriormente – Secretária de Educação – , portanto trata-se de uma retomada por anáfora.Dica: vale lembrar que a expressão retomada (no exemplo acima representada pela porção Secretária de Educação) é, também, chamada, em provas de Concurso, de referente ideológico.

b) Catáfora: pronome ou expressão nominal que antecipa uma expressão presente em porção posterior do texto. Observe:

Só queremos isto: a aprovação!

No exemplo, o pronome “isto” só pode ser recuperado se identificarmos o termo aprovação, que aparece na porção posterior à estrutura. É, portanto, um exemplo clássico de catáfora. Vejamos outros:

Eu quero ajuda de alguém: pode ser de você.

(catáfora ou remissão catafórica) Não viu seu amigo na festa.

(catáfora ou remissão catafórica)

“A manicure Vanessa foi baleada na Tijuca. Ela levou um tiro no abdome”.

(anáfora ou remissão anafórica)

Três homens e uma mulher tentaram roubar um Xsara Picasso na Tijuca: deram 10 tiros no carro, mas não conseguiram levá-lo. (anáfora ou remissão anafórica)

Exófora: a remissão é feita a algum elemento da situação comunicativa, ou seja, o referente está fora da superfície textual.

Mecanismos de coesão: é meio pelo qual ocorre a coesão em um texto. Os principais são:

1) Coesão por substituição:

Continua na parte 2

 

17 Responses »

    • Oi Milena obrigado pelo comentário. Manda o link do edital que poderei fazer postagens para você
      Abraços
      Eder

  1. Primeiramente, ótimo site! Obrigada! E pra constatar, quero prestar concurso para o Ibama…. Aceito dicas, desde já agradeço…

  2. Muito bom, adirei.
    Vou fazer o concurso público de bombeiro militar, se poder me ajudar, agradeço muito!

  3. Boa noite! Farei o tjpe, você tem algumas dicas para esse concurso. Sou péssima em português!

    • Oi Manu estou atualizando este concurso nesta postagem:http://centraldefavoritos.com.br/2017/07/17/concurso-publico-tj-pe-2017-conteudo-programatico/ cadastra seu e-mail no site para receber as atualizações. Sobre dicas sugiro pesquisar sobre a banca organizadora IBFC para entender um pouco sobre como ela pensa.Faça provas anteriores deste concurso e alguma de outros concursos que foi organizado pela IBFC.
      Sobre ser péssima em português,o que posso lhe dizer o seguinte: Considero a prova de português a mais fácil de todas por que a maioria das questões normalmente são interpretações de texto. Então vai meu conselho: Leia muito, ou seja, leia livros( ficção e não ficção, jornais, revistas e etc…A leitura vai melhorar muito a sua interpretação de texto que é o que derruba mais os concurseiros, não só na prova de português. É tipo Karatê Kid…….não assistiu? kkkkk sou meio velho. O que quero dizer que a leitura te trará o conhecimento em português de uma maneira bem legal e quando você menos esperar tá fera nela.
      Abraços e espero ter ajudado
      Eder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *