Administração de Materiais e Patrimônio

Administração de Materiais e Patrimônio

Coloquei este artigo que esta muito bem explicado e no final da postagem tem uma videoaula para completar o assunto. Se você acessar todas estas informações estará muito bem preparado no tema.

E você, qual o concurso você vai fazer? Deixe um comentário para mim, pois posso fazer postagens direcionadas para ele e te ajudar mais. Aproveita também para inscrever seu e-mail para receber conteúdos todos os dias.

Dica: Para você que não esta encontrando o conteúdo que precisa ou prefere estudar por apostilas dá uma olhada no site Apostilas Opção, lá eles tem praticamente todas as apostilas atualizadas de todos os concursos abertos. Caso queira saber por que indico as Apostilas Opção clique aqui!

Bons estudos!

Administração de Materiais e Patrimônio

O que á administração de materiais?

Administração de materiais é uma função coordenadora responsável pelo planejamento e controle de fluxo de materiais dentro de uma cadeia produtiva.

Seus objetivos são:

Maximizar a utilização do recurso da empresa

Fornecer o nível requerido de serviços ao consumidor

“A distribuição de uma empresa é o suprimento da outra” (Anônimo).

Japão: Poucos recursos naturais,  compra matéria prima, adiciona valor ,através da produção.

Ex.: Minério de ferro – chapa de aço – veículos

Administrar significa planejar e controlar os recursos utilizados no processo : Trabalho,capital e material.

Todos são importantes mais controlar o fluxo de materiais  é controlar o desempenho do processo : Ter o material correto, na quantidade exata,  no  tempo certo.

A perda do controle deste fluxo pode implicar na lucratividade e , até mesmo, em casos extremos , na falência da empresa.

A atividade de material existe desde a mais remota época, através das trocas de caças e de utensílios até chegarmos aos dias de hoje, passando pela revolução industrial. Produzir, estocar, trocar objetos e mercadorias é algo tão antigo quanto a existência do ser humano.

A revolução industrial, meados dos séc. XVIII e XIX, acirrou a concorrência de mercado e sofisticou as operações de comercialização dos produtos, fazendo com que “compras” e “estoques” ganhassem maior importância. Este período foi marcado por modificações profundas nos métodos do sistema de fabricação e estocagem em maior escala. O trabalho, até então, totalmente artesanal foi em parte substituído pelas máquinas, fazendo com a produção evoluísse para um estágio tecnologicamente mais avançado e os estoques passassem a ser vistos sob outro prisma pelas administrações. A constante evolução fabril, o consumo, as exigências dos consumidores, o mercado concorrente e novas tecnologias deram novo impulso a Administração de Materiais, fazendo com que a mesmo fosse vista como uma arte e uma ciência das mais importantes para o alcance dos objetivos de uma organização, seja qualquer que fosse.

Um dos fatos mais marcantes e que comprovaram a necessidade de que materiais devem ser administrados cientificamente foram, sem dúvida, as duas grandes guerras mundiais. Em todos os embates ficou comprovado que o fator abastecimento ou suprimento se constituiu em elemento de vital importância e que determinou o sucesso ou o insucesso dos empreendimentos. Soldados e estratégias por mais eficazes que fossem, eram insuficientes para o alcance dos resultados esperados. Munições, equipamentos, víveres, vestuários adequados, combustíveis foram, são e serão necessários sempre, no momento oportuno e no local certo, isto quer dizer que administrar materiais é como administrar informações: “quem os têm quando necessita, no local e na quantidade necessária, possui ampla possibilidade de ser bem sucedido”.

Toda produção depende de três fatores de produção: Material, Capital e Trabalho, todos integrados por um quarto fator denominado empresa. Para economistas, todo o processo produtivo se fundamenta na conjunção desses quatro fatores de produção.

a) Material: é o fator que fornece os insumos necessários à produção, como as matérias primas, os materiais, a energia, etc.. É o fator de produção que proporciona as entradas de insumos para que a produção possa se realizar;

b) Capital: é o fator que fornece o dinheiro necessário para adquirir os insumos e pagar o pessoal. O capital representa o fator de produção que permite meios para comprar, adquirir e utilizar os demais fatores de produção;

c) Trabalho: é o fator constituído pela mão de obra, que processa e transforma os insumos, através de operações manuais ou de máquinas e ferramentas, em produtos acabados ou serviços prestados. O trabalho representa o fator de produção que atua sobre os demais, isto é, que aciona e agiliza os outros fatores de produção. É comumente denominado mão de obra, porque se refere principalmente ao operário manual ou braçal que realiza operações físicas sobre matéria primas ,com ou sem auxilio de máquinas e equipamentos;

d) Empresa: é o fator capaz de aglutinar o material, o capital e o trabalho em um conjunto harmonioso que permite que o resultado alcançado seja muito maior do que a soma dos fatores aplicados ao negócio. Capaz de coordenar os fatores gerando um resultado muito maior do que cada um separadamente

Classificação dos Materiais:

Os materiais são insumos, matérias-primas, produtos semi-acabados e acabados que são adquiridos, recebidos e armazenados, para serem utilizados à medida que forem sendo necessários ao processo produtivo.

O que é? É o processo de aglutinação de materiais por características semelhantes

Por que classificar? É importante para o êxito da gestão.

Como deve ser? Abrangente; Flexível; e Prática.

Critérios de classificação de materiais

  • Quanto ao tipo de demanda (não de estoque e de estoque);
  • Quanto à perecibilidade;
  • Quanto à periculosidade;
  • Quanto à possibilidade de fazer ou comprar;
  • Quanto ao tipo de estocagem;
  • Quanto à dificuldade de aquisição;
  • Quanto ao mercado fornecedor.

Classificação quanto a demanda:

  • Demanda permanente: uniforme / regular;
  • Demanda Sazonal: é a de época;
  • Demanda Irregular: é a de consumo imprevisível;
  • Demanda em Declínio: é a de consumo declinante;
  • Demanda Derivada: é a que o consumo depende de algum outro produto.

Materiais Classificados como de estoques:

Quanto a sua aplicação

  1. Improdutivos
  2. Materiais de Consumo Geral
  3. Produtivos
  4. Materiais primas
  5. Produtos em processos

 Produtos acabados

  1. Utilizados direto na produção
  2. Quanto ao seu valor de consumo
  3. Tipo A – Materiais de alto valor de consumo
  4. Tipo B – Materiais de médio valor de consumo
  5. Tipo C – Materiais de baixo valor de consumo
  6. Quanto a sua importância Operacional
  7. Tipo X – Materiais de aplicação não importante, com possibilidades de uso de similares dentro da empresa
  8. Tipo Y – Materiais de importância média, com ou sem similares dentro da empresa
  9. Tipo Z – Materiais de importância vital sem similar na empresa
  10. Quanto a sua criticidade: Materiais críticos, estratégicos

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *