Menu fechado

Figuras de sintaxe

Apostilas para todos os cargos concurso AGU 2018

APOSTILA PARA ESCRIVÃO DE POLÍCIA  PC-PR  2018

APOSTILAS PARA TODOS OS CARGOS CONCURSO ADAF-AM 2018

APOSTILAS para todos os cargos concurso SED MS 2018

 

O QUE VOCÊ ENCONTRARÁ AQUI:
  • Definições de figuras de sintaxe e as principais:
  • Pleonasmo
  • Anáfora
  • Anacoluto
  • Elipse
  • Zeugma
  • Assíndeto
  • Polissíndeto
  • Anástrofe
  • Hipérbato ou inversão
  • Sínquise
  • hipálage
  • Silepse

Figuras de sintaxe:

Figuras de sintaxe são figuras de linguagem para enfatizar uma mensagem, interferindo na estrutura da frase como inversão, repetição ou omissão dos termos.

As figuras de linguagem podem ser classificadas em: figuras de sintaxe, figuras de palavras, figuras de pensamento e figuras de som.

 

Principais figuras de sintaxe:

Pleonasmo

Repetição enfática ou redundância de um termo que soa “desnecessário” no discurso, o qual pode ser utilizado intencionalmente (pleonasmo literário) como figura de linguagem, ou por desconhecimento das normas gramaticais (pleonasmo vicioso), nesse caso um vício de linguagem.

Exemplos: A noite escura da Amazônia. (Note que a noite já pressupõe escuridão.)

 

Anáfora

Frequentemente utilizada na poesia, a anáfora se caracteriza pela repetição de uma ou mais palavras no início de versos, orações ou períodos para dar maior ênfase à ideia.

Exemplos de anáfora:

Você sabe ler.

Você sabe escrever.

Você sabe calcular.

Você sabe pensar?

Se eu amasse, se eu chorasse, se eu perdoasse.

 

Anacoluto

O anacoluto altera a sequência lógica da estrutura da frase por meio de uma pausa no discurso.

Exemplos: Esses políticos de hoje, não se pode confiar. (Numa sequência lógica, teríamos: “Esses políticos de hoje não são confiáveis” ou Não se pode confiar nesses políticos de hoje).

 

Elipse

A elipse é a omissão de um ou mais termos, os quais não foram expressos anteriormente no discurso, entretanto, que são facilmente identificáveis pelo interlocutor (receptor).

Exemplo: Estávamos felizes com o resultado dos exames. (Neste caso, a conjugação do verbo “estávamos”, propõe o termo oculto “nós”.)

 

Zeugma

O zeugma é caracterizado pela omissão de termos da oração já anteriormente mencionado, não prejudicando assim o entendimento da mensagem.

Exemplo de zeugma: Minha filha cursou letras; meu filho, economia.

 

Assíndeto

O assíndeto se caracteriza pela marcada ausência de conectores e conjunções que ligam palavras e orações, sendo a omissão mais notória a da conjunção coordenativa e.

Apostilas para todos os cargos concurso AGU 2018

APOSTILAS para todos os cargos concurso SED MS 2018

Exemplo de assíndeto: Eu queria conhecer o mundo, viajar por todos os países, Grécia, Itália, Canadá, Moçambique, Austrália, expandir os meus horizontes.

 

Polissíndeto

Ao contrário do assíndeto, o polissíndeto é caracterizado pela repetição da conjunção coordenativa (conectivo).

Exemplo: Dolores brigava, e gritava, e falava.

 

Anástrofe

A anástrofe, também chamada de inversão, provoca uma inversão leve da ordem normal das palavras numa frase, ocorrendo maioritariamente a antecipação de um termo.

Exemplo de anástrofe: Para todos meus sobrinhos comprei presentes.

 

Hipérbato ou inversão

O hipérbato é caraterizado pela inversão da ordem direta dos termos da oração, segundo a construção sintática usual da língua (sujeito + predicado + complemento).

Exemplo: Triste estava Manuela. (Neste caso, o estado do sujeito surge antes do nome “Manuela”, que na construção sintática usual seria: Manuela estava triste).

 

Sínquise

A sínquise provoca uma inversão total e violenta da ordem normal das palavras numa frase, comprometendo a compreensão da mensagem, que fica desconstruída.

Exemplo de sínquise: A prova ela estudar para tentou ontem.

 

Hipálage

A hipálage se refere à atribuição de uma característica de um ser ou objeto a outro ser ou objeto que se encontra relacionado ou próximo.

Exemplo de hipálage: Enquanto esperava, tomava notas impacientes.

 

Silepse

Na silepse ocorre uma concordância ideológica e não uma concordância gramatical, ou seja, a concordância é estabelecida com a ideia que se pretende transmitir ou com termos subentendidos e não com as palavras que compõem a frase.

Exemplo de silepse: Minas Gerais é encantadora!

Na silepse há concordância da ideia e não do termo utilizado. São classificadas em:

Silepse de Gênero, quando ocorre discordância entre os gêneros (feminino e masculino);

Silepse de Número, quando ocorre discordância entre o singular e o plural;

Silepse de Pessoa, quando ocorre discordância entre o sujeito, que aparece na terceira pessoa, e o verbo, que surge na primeira pessoa do plural.

Exemplos:

São Paulo é suja. (silepse de gênero)

Um bando (singular) de mulheres (plural) gritavam assustadas. (silepse de número)

Todos os atletas (terceira pessoa) estamos (primeira pessoa do plural) preparados para o jogo. (silepse de pessoa)

Fonte: Toda matéria e Norma culta

E você, qual o concurso você vai fazer? Deixe um comentário para mim, pois posso fazer postagens direcionadas para ele e te ajudar mais. Aproveita também para inscrever seu e-mail para receber conteúdos todos os dias.

Dica: Para você que não esta encontrando o conteúdo que precisa ou prefere estudar por apostilas dá uma olhada no site Apostilas Opção, lá eles tem praticamente todas as apostilas atualizadas de todos os concursos abertos. Caso queira saber por que indico as Apostilas Opção clique aqui!

LINKS SUGERIDOS PARA COMPLEMENTAR SEUS ESTUDOS:

APOSTILAS para todos os cargos concurso SED MS 2018

APOSTILA DO MPU 2018 ESPECIALIDADE ADMINISTRAÇÃO

CONFIRA AQUI AS MELHORES APOSTILAS DO MERCADO!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *