Menu fechado

Mês: março 2017

Sistema monetário brasileiro: problemas

Sistema monetário brasileiro

O nosso dinheiro é o real.

O símbolo do real é R$.

1 real equivale a 100 centavos.

O nosso dinheiro pode ser encontrado em moedas e cédulas (notas).

Problemas

1 – FCC – TRT – 2011

Para pagar os R$ 7,90 que gastou em uma lanchonete, Solimar usou apenas três tipos de moedas: de 5 centavos, de 25 centavos e de 50 centavos. Sabendo que ela usou 8 moedas de 50 centavos e 13 de 25 centavos, então quantas moedas de 5 centavos foram necessárias para que fosse completada a quantia devida?

Expressões numéricas

Expressões numéricas

Introdução

Nem todas as dificuldades encontradas na resolução de problemas ou cálculos matemáticos são relativas, pelo menos diretamente, ao assunto em estudo. Em alguns casos, existe uma evidente deficiência na explicação do conteúdo, por parte do professor, em outros falta à atenção adequada para a sua compreensão por parte do aluno. O fato é que para compreender os conteúdos matemáticos, além de ser preciso dedicar o máximo possível de atenção, é também necessário o descomplicamento do seu ensino, isto é, o professor deverá apresentar o desenvolvimento dos cálculos propostos, mas sempre que for possível, mostrar aos alunos os atalhos primordiais para a agilização de suas soluções.

As expressões numéricas  são altamente necessárias para solucionarmos problemas cotidianos. Através do conhecimento das operações básicas da matemática, bem como da interpretação dos dados contidos nos problemas, podemos organizar o problema, extrair suas informações principais, convertê-lo a um modelo matemático e, por fim, efetuar os cálculos para a sua resolução.

Neste trabalho, mostrarei apenas as expressões numéricas simples, aquelas que apresentam apenas multiplicação, divisão, adição e subtração.

Sistema de medidas: decimais e não decimais

Sistema de medidas: decimais e não decimais

Sistema de medida: Decimais

Unidades de medida grandezas que compõem o sistema métrico decimal. Vamos mostrar as conversões e, ainda, vamos resolver alguns exercícios para facilitar seu entendimento. Às vezes, ao tentar resolver um exercício torna necessário fazer uma conversão de uma unidade de medida para outra. Vamos mostrar os símbolos de cada uma adotados por convenção no Sistema Internacional (SI).

 

Conheça as unidades de medida:

Funções do 1º e 2º graus

Funções do 1º e 2º graus

 

Função de 1º grau

Fonte: https://www.ime.usp.br/~adao/SC5.pdf

Função do 2º Grau

Dados os números reais a, b  e  c, com a 0, chama-se função do 2º grau, ou função quadrática a função , definida por f(x) = ax2 + bx + c.

São exemplos de funções do 2º grau:

a] f(x) = 2x2 –3x – 4, em que a = 2, b = -3 e c = – 4

b] f(x) = x2 –5x, em que a = 1, b = -5 e c = 0

c] y = -2x2 + 8, onde a = -2, b = 0 e c = 8

d] y = x2, onde a = 1, b = 0 e c = 0

Nota: as letras a, b e  c são chamadas de coeficientes da função.

Gráfico da função do 2º grau

O gráfico de uma função do 2º grau é uma curva chamada parábola.

Exemplos – Construir os gráficos das seguintes funções quadráticas:

a) y = x2    b) y = -x2 + 2x     c) f(x) = x2 – 4x + 3   

 

(Em uma parábola, podemos identificar alguns elementos / dados interessantes, como o vértice, as raízes da função, intersecção com o eixo-y, os intervalos de crescimento / decrescimento e imagem)

Raízes ou zeros da função quadrática f(x) = a.x2 + b.x + c

São os valores de x que anulam a função e representam as abscissas dos pontos onde a parábola (gráfico de f) corta o eixo-x.

Cálculo das raízes: Basta resolvermos a equação do 2º grau

a.x2 + b.x + c = 0

que, como você deve se lembrar, utilizamos a fórmula

 

 

 

Vejamos um exemplo no qual podemos identificar tais elementos:

Construir o gráfico da função y = – x2 + 4x – 3

 

 

 

 

 

 

 

 

Então, o gráfico passará pelos pontos (1,0) e (3,0)

 

Veja o gráfico acima ao lado:

Observações:

* O eixo de simetria é a reta vertical x = 2.

** O eixo de simetria passa pelo ponto médio das raízes, logo podemos calcular a abscissa do vértice como segue:

 

 

 

 

 

 

 

 

Fica claro que por este método não é necessário o uso da fórmula do vértice.

 

Problemas envolvendo função de 1º grau

CONTINUA NA PARTE 2

Sistemas operacionais: Windows e LINUX

Sistemas operacionais: Windows e LINUX

Os Sistemas Operacionais (SO) têm evoluído com o tempo, tornando-se mais fáceis, bonitos e agradáveis ao usuário. Mas antigamente a história era outra, sua estrutura e complexidade não permitiam que qualquer usuário comum operasse em SO.

O que é Sistema Operacional?

O Sistema Operacional é um dispositivo lógico-físico que realiza trocas entre o usuário e o computador. Nele são inseridos alguns softwares que administram todas as partes do sistema e apresentam-no de forma amigável ao usuário.

Ele também tem a função de fazer o gerenciamento dos vários usuários da máquina e é sobre esse sistema que os programas são inseridos e os recursos do computador são gerenciados, como a memória principal, as interrupções, a memória secundária e os dispositivos de entrada e saída do computador.

Múltiplos e divisores de um número inteiro

Múltiplos e divisores de um número inteiro

Múltiplos

Os múltiplos de um número inteiro obtêm-se multiplicando esse número pela sequência dos números inteiros.

Exemplos:

Alguns múltiplos de 6 são: 0, 6, 12, 18, 24, …

Alguns múltiplos de 10 são: 0, 10, 20, 30, …

Notas:

0 (zero) é múltiplo de todos os números inteiros.

Qualquer número inteiro é múltiplo de si próprio.

O zero é o único múltiplo de si próprio.

O número de múltiplos de um número natural é infinito.

Divisores

Os divisores de um número inteiros são os números naturais pelos quais se pode dividir esse número de forma exata (resto zero).

Exemplos

– Os divisores de 4 são 1, 2 e 4

Pois

4:1 = 4 , 4: 2 = 2  e 4: 4 = 1 (em todas estas divisões o resto é zero).

Se dividirmos 4 por qualquer outro número o resto não será zero.

– Os divisores de 10 são 1, 2, 5 e 10

– Os divisores de 20 são 1, 2, 4, 5, 10 e 20

– Os divisores de 29 são 1 e 29

Notas:

1 é divisor de todos os números.

Qualquer número natural é divisor de si próprio.

O menor divisor de um número natural é 1 e o maior é ele próprio.

Para determinarmos os divisores de um número tentamos dividir esse número pela sequência dos números naturais, como a seguir se exemplifica.

Determinar os divisores de 30

1 e 30 são divisores de 30 (a unidade e ele próprio)

30:2=15, então 2 e 15 são divisores de 30

30:3=10, então 3 e 10 são divisores de 30

30:4 não dá resto zero

30:5=6, então 5 e 6 são divisores de 30

30:6=5 (como 5<6, podemos parar)

Os divisores de 30 são: 1, 2, 3, 4, 6, 10, 15 e 30

Este procedimento deve efetuar-se, sempre que possível, mentalmente.

Números primos:

Números primos são os que têm (só) dois divisores.

(Esses divisores são a unidade e o próprio número)

Exemplos de números primos: 2, 7, 19, 23.

Sugestão: Procure os seus divisores e verifique que são dois (a unidade e o próprio

número).

1 – A Ana, a Bruna, a Lara, a Mónica, a Erica e a Rita  organizaram um piquenique, para comemorar a chegada da Primavera, onde convidaram colegas, professores e familiares. No final,  decidiram tirar uma fotografia aos seus 96 convidados. De quantas maneiras se podem  organizar os convidados, se fizerem menos de 10 filas, todas com o mesmo número de pessoas, sendo que os convidados mais baixos, ficam na primeira fila ?

Determinamos os divisores de 96

D96 ={1;2;3;4;6;8;12;16;24;32;48;96}

Uma vez que têm que fazer menos de 10 filas, podem  formar 2, 3, 4,6 ou 8  filas

2 filas com 48 pessoas

3 filas com  32 pessoas

4 filas com 24 pessoas

6 filas com 16 pessoas

8 filas com 12  pessoas

Resposta: Concluímos que para tirar a fotografia, os convidados podem   organizarem-se de 5 maneiras diferentes.

2 – Encontre os cinco primeiros múltiplos não negativos dos números abaixo:

a) 15

b) 30

c) 6

a) 15 = {15, 30, 45, 60, 75}

Isso porque:

15 x 1 = 15
15 x 2 = 30
15 x 3 = 45
15 x 4 = 60
15 x 5 = 75

b) 30 = {30, 60, 90, 120, 150}

Isso porque:

30 x 1 = 30
30 X 2 = 60
30 X 3 = 90
30 X 4 = 120
30 X 5 = 125

c) 6 = {6, 12, 18, 24, 30}

Isso porque:

6 x 1 = 6
6 x 2 = 12
6 x 3 = 18
6 x 4 = 24
6 x 5 = 30

Dica: Para você que não esta encontrando o conteúdo que precisa ou prefere estudar por apostilas dá uma olhada no site Apostilas Opção, lá eles tem praticamente todas as apostilas atualizadas de todos os concursos abertos. Caso queira saber por que indico as Apostilas Opção clique aqui!

 

Preparatório TRF 1 – Conteúdo programático 2011

Pelo o que esta sendo divulgado na internet o Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF1) que compreende os estados de Minas Gerais, Acre, Amapá, Amazonas, Bahia, Goiás, Maranhão, Mato Grosso, Pará, Piauí, Rondônia, Roraima, Tocantins, inclusive o Distrito Federal, anunciou que abrirá novo concurso público. Não pesquisei a fundo, mas também esta sendo dito que já foi incluído no Orçamento da União para 2017.

O concurso será para vagas para Técnico (nível médio) e Analista (nível superior).

Por ser um concurso muito concorrido, o ideal é você começar a se preparar com antecedência, pois o conteúdo é extenso.

Coloquei o conteúdo programático do último concurso que foi realizado em 2011 pela FCC (Fundação Carlos Chagas).

Página do concurso 2011

Edital de 2011

Espero que possa ajudar em sua preparação.

Bons Estudos!

Atenção: Estarei colocando os links, por isso, tem várias matérias sem a atualização

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO

Concurso Público Embasa 2017 – Conteúdo Programático

Está com as inscrições abertas o concurso público a Embasa – Empresa Baiana de Águas e saneamento S/A

Nível Médio/ Técnico e Superior

Inscrições: dia 15/03/2017 até o dia 05/04/2017 ( prorrogado e encerrado)

Data da prova: 09/07/2017

Banca: IBFC – Instituto Brasileiro de Formação e Capacitação

Edital

Site para inscrição

ATENÇÃO: Estarei postando as matérias para o cargo de agente administrativo, ou seja, quem for prestar o concurso para outra função terá conteúdos que não consta aqui.

Dica: Para você que prefere estudar por apostilas ou vai fazer o concurso para outro cargo dá uma olhada no site Apostilas Opção, lá eles tem praticamente todas as apostilas atualizadas de todos os concursos abertos inclusive de outros cargos deste concurso da EMBASA 2017.

Bons Estudos! 

Estarei atualizando os links todos os dias

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO

 

Nível médio/ Técnico

 

CONHECIMENTOS GERAIS

 

LÍNGUA PORTUGUESA:

1. Compreensão e interpretação de textos.

2. Tipologia textual.

3. Ortografia oficial.

4. Acentuação gráfica.

Interpretação de linguagem não verbal (tabelas, fotos, quadrinhos etc.)

Interpretação de linguagem não verbal (tabelas, fotos, quadrinhos etc.)

A linguagem pode ser não verbal, ao contrário da verbal, não se utiliza do vocábulo, das palavras para se comunicar. O objetivo, neste caso, não é de expor verbalmente o que se quer dizer ou o que se está pensando, mas se utilizar de outros meios comunicativos, como: placas, figuras, gestos, objetos, cores, ou seja, dos signos visuais.

Distinção de fato e opinião sobre esse fato

Distinção de fato e opinião sobre esse fato

Vamos inicialmente definir o que é fato e opinião

Fato:

O fato é algo que é de conhecimento de todos. Sendo um fato, ele pode ser provado através de documentos, ou de outras formas de registros. O crescimento acelerado dos grandes centros econômicos mundiais aumenta os problemas sociais; O aumento dos estudantes estrangeiros nas universidades brasileiras.

 

Opinião:

A opinião é a maneira particular de olhar um fato. A opinião vai divergir de acordo com inúmeros fatores socioculturais. Se meu amigo não fosse tão baixinho, ele poderia jogar futebol; Homens que assistem novelas são bons maridos.

 

Quando é importante saber a diferença

Várias são as oportunidades de usar a diferença com propriedade, mas duas delas são principais.

  • Quando nos engajamos em um debate de algum tema polêmico;
  • Quando somos testados e devemos escrever um texto dissertativo.

As variantes dissertativas são:

Inferência de informações implícitas no texto e das relações de causa e consequência entre as partes de um texto

Inferência de informações implícitas no texto e das relações de causa e consequência entre as partes de um texto.

Inferência de informações implícitas no texto

Primeiro veremos os conceitos de Inferência e informações implícitas:

Inferência: Tirar por conclusão; deduzir pelo raciocínio. Inferir. Admissão da verdade de uma proposição, que não é conhecida diretamente, em virtude da ligação dela com outras proposições já admitidas como verdadeiras.

Raciocínio concluído ou desenvolvido a partir de indícios: a dedução é um tipo de inferência. Processo intelectual segundo o qual é possível chegar a uma conclusão a partir de premissas. Raciocínio através do qual uma proposição é considerada verdadeira pela sua ligação com outras já tidas como verdadeiras; a proposição que se assume como sendo verdadeira.