Menu fechado

Tag: trf

Aspectos gerais da redação oficial – Parte 3

 

1.3. Formalidade e padronização:

As comunicações oficiais devem ser sempre formais, isto é, obedecem a certas regras de forma: além das já mencionadas exigências de impessoalidade e uso do padrão culto de linguagem, é imperativo, ainda, certa formalidade de tratamento. Não se trata somente da eterna dúvida quanto ao correto emprego deste ou daquele pronome de tratamento para uma autoridade de certo nível; mais do que isso, a formalidade diz respeito à polidez, à civilidade no próprio enfoque dado ao assunto do qual cuida a comunicação.

Aspectos gerais da redação oficial – Parte 2

 

1.2. A linguagem dos atos e comunicações oficiais:

 

A necessidade de empregar determinado nível de linguagem nos atos e expedientes oficiais decorre, de um lado, do próprio caráter público desses atos e comunicações; de outro, de sua finalidade. Os atos oficiais, aqui entendidos como atos de caráter normativo, ou estabelecem regras para a conduta dos cidadãos, ou regulam o funcionamento dos órgãos públicos, o que só é alcançado se em sua elaboração for empregada a linguagem adequada. O mesmo se dá com os expedientes oficiais, cuja finalidade precípua é a de informar com clareza e objetividade.

Poderes Vinculado e Discricionário

Poderes Vinculado e Discricionário

Poder Vinculado

Poder Vinculado, também denominado de regrado, é aquele que a lei confere à Administração Pública para a prática de ato de sua competência, determinando os elementos e requisitos necessários à sua formalização.   Nesses atos, a Administração Pública fica inteiramente “presa” aos dispositivos legais, não havendo opções ao administrador: diante de determinados fatos, deve agir de tal forma.   Assim, diante de um Poder Vinculado, o particular tem um direito subjetivo de exigir da autoridade à edição de determinado ato.   Como exemplo do exercício do Poder Vinculado, temos a licença para construir. Se o particular atender a todos os requisitos estabelecidos em lei, a Administração Pública é obrigada a dar a licença.

Raciocínio Lógico para concursos 2019

Raciocínio Lógico para concursos 2019

Coloquei então todas as matérias como são pedidas nos concursos. E em ordem alfabética.

RACIOCÍNIO-LÓGICO

Afirmações e negações

Álgebra

Argumentação lógica.

Argumentos

Argumentos válidos

Arranjos e permutações.

Cálculos com porcentagens.

Combinações.

Compreensão de estruturas lógicas.

Compreensão e elaboração da lógica das situações por meio de raciocínio matemático.

Compreensão de estruturas lógicas de relações arbitrárias entre pessoas, lugares, objetos ou eventos fictícios; deduzindo novas informações das relações fornecidas e avaliando as condições usadas para estabelecer a estrutura daquelas relações.

Compreensão do processo lógico que, a partir de um conjunto de hipóteses, conduz, de forma válida, a conclusões determinadas.

Compreensão do processo lógico que, a partir de um conjunto de hipóteses, conduz, de forma válida, a conclusão determinadas. (atualizada)

Compreensão e elaboração da estrutura lógica de situações-problema por meio de raciocínio dedutivo.

Compreensão e elaboração da lógica das situações por meio de: raciocínio verbal, raciocínio matemático, raciocínio sequencial, orientação espacial e temporal, formação de conceitos, discriminação de elementos.

Conceitos de raciocínio lógico

Conceitos básicos de raciocínio lógico: Proposições; proposições simples; proposições compostas;   valores lógicos das proposições; sentenças abertas; tabela verdade, número de linhas da tabela verdade; conectivos lógicos;  Negações de proposições. Lógica sentencial (ou proposicional)

conectivos lógicos

conectivos, tautologia e contradições, implicações e equivalências, afirmações e negações, argumento, silogismo, validade de argumento.

conetivos lógicos (conjunção, negação, disjunção inclusiva, condicional)

Conjuntos

Conjuntos numéricos (números naturais, inteiros, racionais e reais) e operações com conjuntos.

Deduzir novas informações das relações fornecidas e avaliar as condições usadas para estabelecer a estrutura daquelas relações.

Diagramas lógicos.

Entendimento da estrutura lógica de relações arbitrárias entre pessoas, lugares, objetos ou eventos fictícios.

Equivalência e implicação lógica

Equivalência entre proposições

Equações e Inequações. Coloquei as do 1º grau ( equações do 2º grau e inequações do 2º grau)

Estruturas lógicas

Estruturas lógicas de relações arbitrárias entre pessoas, lugares, objetos ou eventos fictícios; deduzindo novas informações das relações fornecidas e avaliando as condições usadas para estabelecer a estrutura daquelas relações.

Estruturas lógicasLógica de argumentação: analogias, inferências, deduções e conclusões, Lógica sentencial (ou proposicional), EquivalênciasDiagramas lógicos (Representação por diagramas: Diagramas de Venn),
Lógica de primeira ordem, Princípios de contagem e probabilidade.

Geometria básica.

Implicação lógica; Equivalência lógica

Interpretação de informações de natureza matemática e probabilidade.

Leis  de Morgan

Lógica de argumentação

Lógica de argumentação: analogias, inferências, deduções e conclusões

Lógica proposicional

Lógica sentencial (ou proposicional)

Negação de proposições

Números e grandezas proporcionais: razões e proporções

Números racionais: operações e propriedades

Números racionais, representação fracionária e decimal: operações e propriedades.

Números relativos inteiros e fracionários, operações e propriedades

Operações com conjuntos.

Operações em conjuntos numéricos (naturais, inteiros, racionais e reais)

Operações, propriedades e aplicações (soma, subtração, multiplicação, divisão, potenciação e radiciação).

Orientação espacial e temporal

pertinência e inclusão

Porcentagem

Premissa e Conclusão

Princípios de contagem

Probabilidade

Probabilidade básica

Progressão aritmética

Progressão geométrica

Proposições categóricas

Proposição associada a uma condicional: Recíproca, Contrária e Contrapositiva

Proposições lógicas

Proposições simples e compostas

Propriedades Comutativa, Distributiva e Leis de De Morgan

Questões comentadas de raciocínio Lógico

Questões de Raciocínio Lógico

Raciocínio lógico: conectivos lógicos

Raciocínio lógico envolvendo problemas aritméticos, geométricos e matriciais.

Raciocínio lógico: Interpretação de informações de natureza matemática e probabilidade

Raciocínio Lógico: Lógica de argumentação

Raciocínio lógico: Orientação espacial e temporal

Raciocínio matemático

Raciocínio sequencial

Raciocínio sequencial, orientação espacial e temporal

Raciocínio verbal

Representação por diagramas: Diagramas de Venn (Diagramas Lógicos)

Resolução de problemas envolvendo frações,  conjuntos,  porcentagens, sequências (com números, com figuras, de palavras).

Razões e Proporções

Regras de Três Simples e Compostas

Sentenças Abertas

Sequências numéricas

Silogismo

sistemas lineares.

Sistemas de Medidas

Tabela verdade

Tautologias, Contradições e Contingências

Teoria dos conjuntos

Teoria dos conjuntos: as relações de pertinência, inclusão e igualdade

Trigonometria

Valores lógicos das proposições

Volumes

Princípios da Supremacia do Interesse Público e da Indisponibilidade

1. Introdução

Os princípios da Supremacia do Interesse Público e da Indisponibilidade do Interesse Público, apesar de implícitos no ordenamento jurídico, são tidos como pilares do regime jurídico-administrativo. Isto se deve ao fato de que todos os demais princípios da administração pública são desdobramentos desses dois princípios em questão, cuja relevância é tanta que são conhecidos como supra

Órgãos públicos

Órgão público é uma unidade com atribuição específica dentro da organização do Estado. É composto por agentes públicos que dirigem e compõem o órgão, voltado para o cumprimento de uma atividade estatal.

Os órgãos públicos formam a estrutura do Estado, mas não têm personalidade jurídica, uma vez que são apenas parte de uma estrutura maior, essa sim detentora de personalidade. Como parte da estrutura maior, o órgão público não tem vontade própria, limitando-se a cumprir suas finalidades dentro da competência funcional que lhes foi determinada pela organização estatal.

Estão presentes num órgão público:

Finalidade dos expedientes oficiais

Correspondência oficial (conforme Manual de Redação da Presidência da República):

Finalidade dos expedientes oficiais

Tenho uma postagem que explica o manual da redação oficial de modo geral, que seria muito importante você ver também: Correspondência Oficial.

Sugiro que também olhe o Manual de correspondência oficial para você ter uma ideia completo do assunto: Manual de redação da Presidência da República. Tem alguns concursos que abordam apenas alguns temas do manual como o concurso do TRF- ES/RJ, então resolvi fazer temas separados do manual.

Finalidade dos expedientes oficiais

O Padrão Ofício

Aspectos gerais da redação oficial

 

Correspondência oficial (conforme Manual de Redação da Presidência da República):

Aspectos gerais da redação oficial

Tenho uma postagem que explica o manual da redação oficial de modo geral, que seria muito importante você ver também: Correspondência Oficial.

Sugiro que também olhe o Manual de correspondência oficial para você ter uma ideia completo do assunto: Manual de redação da Presidência da República. Tem alguns concursos que abordam apenas alguns temas do manual como o concurso do TRF- ES/RJ, então resolvi fazer temas separados do manual.

Bons estudos!

Aspectos gerais da redação oficial:

Abaixo texto retirado direto do manual no site do Planalto:

PARTE I AS COMUNICAÇÕES OFICIAIS

CAPÍTULO I ASPECTOS GERAIS DA REDAÇÃO OFICIAL

1. O que é Redação Oficial

1.1. A Impessoalidade
1.2. A Linguagem dos Atos e Comunicações Oficiais
1.3. Formalidade e Padronização
1.4. Concisão e Clareza

Vejamos cada item:

1. O que é Redação Oficial?

Reorganização da estrutura de orações e de períodos do texto

Reorganização da estrutura de orações e de períodos do texto

Muitas vezes as bancas pedem um mesmo assunto só que de maneiras diferentes.

A reorganização da estrutura de orações e de períodos do texto é a mesma coisa de sintaxe da oração e do período, que engloba o estudo também de frase, oração e períodos.

Inclusive foi pedido desta maneira no concurso do DEPEN – 2020.

 

Caso preferir, no vídeo abaixo tem esta postagem em áudio e vídeo

Sintaxe da oração e do período